Acidente com ônibus de turismo na Ilha da Madeira deixa mortos

Foto Lusa

Da Redação
Com RTP

O acidente com um ônibus turístico ocorrido nesta quarta-feira no Caniço, no concelho de Santa Cruz na Madeira, provocou diversas mortes confirmadas.

De acordo com o presidente do município, Filipe Sousa, que pelas 19:30 estava no local do acidente, há 28 mortos confirmados.

Além disso, “várias pessoas foram retiradas para o hospital da Cruz de Carvalho (atual Hospital Central do Funchal) e algumas estão a ser assistidas no local.

O autarca aproveitou também para “enaltecer o trabalho da Proteção Civil”. O autocarro turístico saiu da estrada ao final da tarde, na zona do Caniço, e acabou capotando.

Segundo o autarca, as vítimas mortais são 11 homens e 17 mulheres. No ônibus seguiam 51 pessoas, tendo 22 delas sido transportadas para o hospital com ferimentos de várias gravidades.

De acordo com o Diário de Notícias da Madeira, grande parte dos turistas que viajavam no autocarro tinham nacionalidade alemã.

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa chegou a anunciar que iria até a Madeira, mas acabou cedendo dois aviões da Força Aérea, para que seja feito o transporte dos feridos para o continente.

Governo lamenta

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, lamentou hoje o acidente que envolveu um autocarro turístico.

“O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, e o Governo Regional vêm lamentar o acidente com um autocarro, hoje, no Caniço, que vitimou vários cidadãos estrangeiros, aproveitando, desde já, para endereçar os pêsames a todos os familiares das vítimas mortais e deixar a garantia de que tudo será feito em prol dos sobreviventes”, lê-se numa nota de pesar enviada pelo gabinete da presidência da Madeira às redações.

O executivo reforça que a situação “está a ser acompanhada, a par e passo, por diversos serviços do Governo Regional, que fizeram imediatamente direcionar os meios de socorro adequados para o local”.

A presidência do Governo Regional destaca que se trata de “uma operação efetivamente muito delicada, que está a ser liderada pelo Serviço Regional de Proteção Civil, tendo para o efeito sido já acionado o plano de emergência no Hospital do Funchal”.

“Nesta hora de luto e de dor, o Governo Regional e o seu presidente vêm manifestar a maior solidariedade com as vítimas e as suas famílias, colocando, desde já, ao dispor das mesmas os meios necessários e o acesso a toda a informação possível”, afirma o comunicado.

“Numa hora em que as palavras são sempre poucas para expressar a desolação e a tristeza que assola toda a região, o que se pode fazer é tentar minorar o sofrimento dos que sobreviveram. É isso que se está a fazer”, reforça a nota.

O Governo Regional elogia ainda “a resposta célere e eficaz dada pelos serviços de emergência e pelos bombeiros”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend