Ensino Superior em Portugal tem 3599 vagas disponíveis para emigrantes e lusodescendentes

Mundo Lusíada

O governo português divulgou prazo para candidaturas de emigrantes e lusodescendentes ao ensino superior em Portugal, com um total de 3.599 vagas disponíveis.

O concurso nacional de acesso ao ensino superior destina 7% das vagas aos emigrantes portugueses e familiares residentes. As candidaturas para o ano letivo de 2020/2021 devem ser apresentadas na primeira fase do concurso nacional, entre 7 e 23 de agosto.

Ao todo, são 3599 vagas exclusivamente para estes candidatos em todo o sistema de ensino superior público português, que abrange 107 instituições e mais de 5000 cursos, em todas as universidades e institutos politécnicos.

A divulgação das oportunidades oferecidas pelo ensino superior português junto das comunidades portuguesas é uma iniciativa do Governo, com o envolvimento da Direção-Geral do Ensino Superior, do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e das instituições Portuguesas de Ensino superior.

Nos últimos dois anos houve um aumento de 52% no número de emigrantes e lusodescendentes colocados pelo concurso nacional de acesso.

Além do contingente dedicado de acesso, os candidatos emigrantes e familiares podem também aceder ao ensino superior português com o ensino secundário concluído no país de acolhimento através da via profissionalizante.

Também é possível optar por um curso técnico superior profissional num instituto politécnico português, com possibilidade de posterior ingresso em licenciatura ou mestrado integrado; frequentar os mais de 1800 cursos de mestrado e 600 de doutoramento da rede de ensino superior público português; trabalhar em pesquisa nos 350 centros e laboratórios existentes em Portugal; ou ainda, se já frequentam um curso superior no seu país, fazer um período de estudo em Portugal ao abrigo do programa de mobilidade Erasmus +.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros ainda divulga contato para eventuais dúvidas, acerca do reconhecimento de diplomas obtidos no estrangeiro e demais condições de candidatura, através do endereço: [email protected]

Mais informações sobre o programa “Estudar e Investigar em Portugal” podem ser consultadas em https://www.dges.gov.pt/pt/pagina/contingente-especialpara-candidatos-emigrantes-portugueses-e-familiares-que-com-eles-residam e study-research.pt.

No ano letivo 2019/2020, foram realizadas 483 candidaturas de emigrantes e lusodescendentes, tendo ficado colocados 416, o que representa 86%.

Nos últimos anos, tem aumentando o fluxo de estudantes brasileiros que usam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para estudar em instituições portuguesas de educação superior. O primeiro levantamento do governo mostrou que 1.200 brasileiros já ingressaram para estudar em Portugal com a nota do Enem.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: