Emergência Consular teve 11 mil solicitações de portugueses no mundo em 2017

Da Redação
Com Lusa

Segundo o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, o Gabinete de Emergência Consular (GEC) recebeu 11 mil solicitações de portugueses no estrangeiro em situação de emergência durante o ano de 2017.

Na audição da Comissão Parlamentar dos Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro indicou que foram canalizadas para o gabinete 7.000 chamadas telefônicas e que foram respondidas 4.000 mensagens de portugueses no estrangeiro em situação de emergência, em que é necessário a “salvaguarda de vidas humanas que estão em perigo por diversas razões à escala global”.

O membro do Governo referiu também que os serviços consulares corresponderam “a cerca de 100 circunstâncias de emergência”, relacionadas com “atentados terroristas e acidentes rodoviários e ferroviários”.

“Esta é uma área de grande delicadeza no tratamento e acompanhamento, nomeadamente junto das famílias em Portugal. A resposta foi muito importante”, frisou.

José Luís Carneiro recordou que novos mecanismos de proteção de cidadãos portugueses foram repensados a partir de 2017, depois da necessária evacuação de 70 cidadãos portugueses radicados nas Caraíbas, afetados pelo furação Irma.

Ainda com referência a 2017, o governante – acompanhado pelo diretor-geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, Júlio Carranca Vilela, e pelo coordenador científico do Observatório da Emigração, Rui Pena Pires – aludiu também ao aumento das deslocações dos serviços consulares.

Com as permanências sociais, experiência desenvolvida a partir de 2012, os serviços consulares realizaram “mais de 600 mil quilômetros de deslocações aos pontos mais recônditos” com comunidades portuguesas.

“Demonstra bem o esforço que foi desenvolvido para ir às comunidades portuguesas mais recônditas. Por exemplo, que está em Sydney, tem de se deslocar a Perth, tem de fazer cinco mil quilômetros para fazer garantir os serviços consulares”, assinalou.

Há dois anos, os atos consulares ultrapassam os 2.100 milhões.

Em 2017, postos consulares portugueses realizaram mais de 2,1 milhões de atos consulares, mais 7,5% que em 2016, sendo a emissão de cartão de cidadão o mais frequente, e sendo o posto de São Paulo a liderar a lista total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend