Paraíba divulga festejos juninos em Portugal e Chile

O diretor de Marketing da Embratur, Walter Vasconcelos Jr., apresenta plano promocional das Festas Juninas.
O diretor de Marketing da Embratur, Walter Vasconcelos Jr., apresenta plano promocional das Festas Juninas.

Mundo Lusíada

As Prefeituras de São Luís (MA), Boa Vista (RR) e de Bananeiras (PB) e os Estados do Amazonas, de Sergipe e da Bahia foram selecionadas pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) para promover e divulgar as festas juninas no cenário internacional. Lançado em abril deste ano o edital irá investir cerca de R$ 3 milhões para que estados e municípios promovessem as Festas Juninas no exterior. A iniciativa pretende transformá-las ícones da cultura brasileira fora do País.

“O objetivo do programa é agregar um produto importante ao imaginário internacional sobre o Brasil”, explica o presidente da Embratur, Flávio Dino. “O Brasil já é um país mundialmente famoso pelo Carnaval, pela Bossa Nova e por alguns elementos da nossa gastronomia. A Embratur está trabalhando para acrescentar outros produtos a esse cardápio de lembranças do País”, explica. “Em 2014, elas irão coincidir com o período de realização da Copa do Mundo, o que contribui para que os 600 mil turistas que iremos receber nesse período conheçam os festejos de São João, diversificando a imagem sobre o Brasil no mundo”.

Famosa pela festa junina, que tem o forro pé de serra como principal atração, Bananeiras na Paraíba atrai milhares de pessoas anualmente que também buscam um clima mais ameno. A cidade é uma das cidades mais frias do Nordeste, com temperaturas que chegam a 10º C no inverno. Com a verba destinada pela Embratur, a cidade fará promoção turística em Portugal e no Chile.

“A promoção feita no exterior irá se converter em ganho de renda aos moradores de Bananeiras”, avalia o presidente da Embratur, Flávio Dino. “A Paraíba já é conhecida pelo São João de Campina Grande, agora vamos divulgar outra festa, o que vai beneficiar todo o estado”, conclui.

A política promocional das Festas Juninas começou a ser lançada em abril, a partir de uma reunião, liderada pela Embratur, com o Ministério da Cultura e secretarias estaduais e municipais de Cultura e Turismo. Em junho, mês da Copa das Confederações, já foram realizadas press trips destacando as Festas Juninas.

De acordo com Dino, as Festas Juninas podem também contribuir para combater os efeitos cíclicos do turismo. “Junho é um mês tradicionalmente de baixo fluxo internacional. Se conseguirmos colocar as Festas Juninas na lista de produtos de milhares de operadores de turismo em todo o mundo, poderemos trazer mais estrangeiros nesse mês” afirma.

Bahia

As festas juninas acontecem em todos os 417 municípios baianos e, no próximo ano, vão coincidir com o período da Copa do Mundo que atrairá cerca de 600 mil turistas estrangeiros ao Brasil.

“A promoção feita no exterior irá se converter em ganho de renda para todos os baianos, além de promover a cultura típica de nosso País e colocar no imaginário coletivo mundial mais essa comemoração brasileira”, avalia Flávio Dino, presidente da Embratur.

Com a verba destinada pela Embratur, o estado realizará um evento típico para profissionais de turismo e público final, além seminário de capacitação para agentes e operadores com ênfase nos atrativos turísticos baianos. A Bahia escolheu o Chile como mercado prioritário dessa ação porque a partir de abril, o estado terá três voos diretos semanais para aquele país.

Sergipe

“Arraiá do Povo” como é conhecida a maior festa junina do estado, reúne em um só espaço todos os municípios sergipanos que fazem apresentações durante um mês na capital, Aracaju. No próximo ano, o Arraiá do Povo acontecerá entre 12 de junho e 13 de julho, período da Copa do Mundo no Brasil. Sergipe fará promoção turística em diversos países da América Latina e também na Europa.

“A promoção feita no exterior irá se converter em ganho de renda aos moradores de Sergipe, além de ajudar a divulgar mais uma importante festa da cultura brasileira”, avalia o presidente da Embratur, Flávio Dino.

A cidade cenográfica montada para realizar o Arraiá do Povo reproduz um povoado do interior do estado com coreto, igreja, praça, mercados e restaurantes. Os grupos folclóricos, as quadrilhas juninas, as bandas de pífanos e os trios de forró se apresentam todas as noites e agitam os turistas que se divertem dançando e apreciando a boa comida típica.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: