Ministério quer transformar o Brasil em um grande portfólio de locações para cinema

Da Redação

O Ministério do Turismo e a organização do Festival de Cinema de Gramado, no Rio Grande do Sul, assinaram nesta quinta-feira, na 30ª Feira Internacional de Turismo (FESTURIS), o protocolo de intenções que define ações conjuntas para transformar o Brasil em um grande portfólio de locações para a indústria criativa do cinema.

As medidas de promoção do segmento nos mercados doméstico e internacional serão preparadas por meio do Grupo Técnico de Trabalho para a Promoção do Turismo Cinematográfico, criado pelo MTur e oficialmente instituído pela portaria nº 162/2018 publicada no último dia 1º no Diário Oficial da União.

O protocolo estabelece também ações de observação de boas práticas nacionais e internacionais, mapeamento de instituições com conhecimento sobre o tema e criação de uma rede de inovação na área.

Segundo o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, cidades escolhidas para gravação de novelas, séries e filmes têm ganhos reais historicamente experimentados pelo turismo nacional. “Esses destinos ampliam a visibilidade de seus atrativos, passando a ser um ‘tesouro’ a se descobrir. É assim que são mais lembrados pelos consumidores e entram em um ciclo virtuoso de comercialização de serviços”, analisa Lummertz.

É o caso de Tocantins, recente cenário de novela brasileira. Uma pesquisa da plataforma de planejamento de viagens online Kayak identificou que 50 dias após a estreia da trama, as buscas pelo destino Tocantins tinham aumentado 80%.

“A ideia do grupo é trabalhar para criar destinos de referência para gravações da indústria audiovisual nacional e internacional, em cenários do Brasil que promovam tanto os atrativos já estruturados como também lugares a serem ‘desbravados’ pelos viajantes e pelo mercado de uma forma geral”, complementa a diretora do Departamento de Marketing e Apoio à Comercialização do MTur, Vanessa Mendonça.

APOIO E EXPERIÊNCIA

De acordo com o presidente da Gramadotur e também do Festival de Cinema de Gramado, Edson Néspolo, o impacto da indústria cinematográfica no turismo é de grande potencial e gera efeitos no longo prazo. “Essa parceria com o Ministério do Turismo engrandece os dois lados do acordo, beneficiando ambos os mercados. A ideia cria possibilidades para Gramado e outros destinos, tradicionais ou não no segmento, se reinventarem, crescerem e se consolidarem”, analisa.

Marta Rossi, diretora do Festival de Turismo de Gramado – palco da assinatura do acordo – , afirma que a iniciativa revela a importância de se valorizar o universo do cinema e entendê-lo como um parceiro do turismo. “A assinatura deste protocolo, tendo Gramado como apoiadora, diz muito sobre a força do cinema para nós: foi o que transformou a cidade e nos tornou o destino-modelo que somos hoje”, analisa.

Para Rossi, a parceria público-privada amplifica resultados das políticas públicas de turismo. “Quando a comunidade entendeu a importância que o Festival de Cinema tinha para a cidade não apenas como evento, mas como ferramenta de promoção do destino como um todo, os benefícios desse engajamento trouxeram negócios e posicionaram Gramado no cenário nacional do setor”, conta.

Segundo ela, o maior legado da 7ª arte na cidade foi “ter nos feito acordar para a hotelaria e para todos os serviços e produtos que hoje são a base da nossa economia”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend