Madeira terá três milhões para iluminações de Natal, Ano Novo e Carnaval

Da Redação
Com Lusa

Os encargos orçamentais do Governo da Madeira relativos à montagem, desmontagem e concepção das iluminações decorativas nas festas de Natal, Fim do Ano e Carnaval entre 2020 e 2022 representarão um investimento total de 3.087.500 euros.

O Jornal Oficial da Região Autónoma da Madeira de 10 de julho publicou as portarias 354, 355, 356, 357 e 358 da Vice-Presidência do Governo Regional e dos Assuntos Parlamentares e da Secretaria Regional do Turismo e Cultura, que discriminam, orçamentam e regulamentam aqueles encargos de animação do destino turístico Madeira.

Para a montagem e desmontagem das iluminações decorativas nas festas de Natal, Fim do Ano e Carnaval de 2020/2021 e de 2021/22 o Governo Regional tem orçamentados 1.950.000 euros.

No que diz respeito aos encargos com a sua conceção, estão divididos em quatro Lotes – Zona Central do Funchal (392.500 euros), Cais do Funchal e Avenida Sá Carneiro (440.000 euros), Rua Dr. Fernão de Ornelas, Largo do Phelps e Rua do Carmo 145.000 euros), e Ribeiras do Funchal (160.000 euros).

Todos estes encargos, divididos por três anos econômicos, estão acrescidos de Impostos sobre o Valor Acrescentado (IVA) à taxa legal em vigor.

Os encargos para os anos de 2021 e de 2022 serão inscritos, de acordo com as portarias, nas respetivas propostas de orçamento do Governo Regional.

Covid

O Instituto da Administração da Saúde confirmou neste domingo haver mais um doente com covid-19 na Madeira, elevando para 98 os casos notificados, dos quais 93 são recuperados e cinco ativos, havendo ainda um caso suspeito que aguarda confirmação.

“Hoje há um novo caso positivo a reportar, tratando-se de um viajante testado à covid-19 no contexto das atividades de vigilância implementadas no Aeroporto da Madeira, durante o dia de ontem [sábado]”, referiu o boletim epidemiológico da situação da pandemia no arquipélago da Madeira.

O Instituto da Administração da Saúde adiantou que, “além deste caso, foi identificado mais um viajante, que fez teste no contexto desta operação de rastreio e cuja situação se encontra em estudo pelas autoridades de saúde”.

O viajante “permanece em isolamento no domicílio, análises laboratoriais e a investigação epidemiológica estão em curso”, acrescentou o documento.

“No total, a região registra 98 casos confirmados de covid-19, dos quais 93 são casos recuperados e cinco são casos ativos”, realçando que estes “consistem em casos importados, identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas na Unidade de Rastreio de Covid-19 do Aeroporto da Madeira”.

“Três têm residência na região e dois são não residentes. Apenas um doente encontra-se ainda na Unidade de Internamento Polivalente dedicada à covid-19 no Hospital Dr. Nélio Mendonça, onde realizou os testes confirmatórios”, explicou.

Até 12 de julho, foram contabilizadas na região 1.555 notificações de casos suspeitos de covid-19, das quais 1.457 não se confirmaram.

“À data, 7.378 pessoas estão identificadas e acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, agora com recurso a uma aplicação MadeiraSafeToDiscover, 3.638 destas pessoas estão em vigilância ativa”, referiu o boletim.

No que respeita ao total de testes à covid-19 realizados na Madeira, foram processadas 29.637 amostras (até ao fim de sábado) e ,no contexto da operação de rastreio de viajantes à entrada nos aeroportos da Madeira e do Porto Santo, há a reportar um total cumulativo de 5.157 colheitas para teste à covid-19 realizadas no local (até às 17:30 de hoje).

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 566 mil mortos e infetou mais de 12,79 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.660 pessoas das 46.512 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: