Estratégia do Turismo mostra que Portugal é mais do que Algarve e Madeira

Da Redação
Com Lusa

O ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou que o crescimento do turismo está assente numa estratégia nacional que mostrou ao mundo que Portugal é mais do que o Algarve e a Madeira.

“Não era possível concretizar esta estratégia de crescimento se não tivéssemos tido a capacidade de mostrar ao mundo que Portugal é mais do que o Algarve, é mais do que Lisboa, é mais do que a Madeira e é por isso também que os destinos que mais crescem em Portugal são zonas como o Centro, o Norte ou os Açores”, afirmou.

O ministro falava na Covilhã, distrito de Castelo Branco, durante a cerimônia de inauguração do Centro de Inovação do Turismo, organismo nacional que fica sediado na cidade e que tem como objetivo promover a inovação na cadeia de valor do turismo, apoiando o desenvolvimento de novas ideias de negócio, a experimentação de projetos e a capacitação das empresas no domínio da inovação e da economia digital.

Na sessão, Pedro Siza Vieira destacou a importância desta aposta, lembrando que ela consegue, de uma só vez, abarcar três componentes essenciais para o crescimento do país, designadamente a inovação, qualificação e coesão territorial.

Pedro Siza Vieira apontou ainda a resposta que a estrutura representa na estratégia de promoção do turismo em Portugal e destacou os resultados já obtidos, frisando que em três anos as receitas deste setor cresceram 45%.

Segundo sublinhou, tal não aconteceu porque o país está na moda, mas sim porque foi criada uma estratégia “muito bem pensada no sentido de fazer crescer o número de visitantes, de captar novos mercados”.

“Uma parte muito significativa dessa estratégia de crescimento – não apenas em quantidade, mas também em valor – tem passado pela capacidade que temos tido de alargar o turismo a todo o território nacional e em todas as épocas do ano. Crescemos bastante, é certo, mas crescemos sobretudo porque trouxemos turistas a novos territórios, porque trouxemos turistas durante todo o ano”, disse.

Lembrando que o “Estado tem de ser o motor do dinamismo no Interior”, Pedro Siza Viera sublinhou que o Governo delineou um plano de valorização do Interior que tem como base o aproveitar de todas as oportunidades que “estão escondidas”, bem como atrair investimento.

Reiterou ainda que o Governo está a dar o exemplo ao fixar serviços no Interior do país, como é o caso deste Centro de Inovação no Turismo, contrariando o discurso de que o Interior está abandonado e que está em decadência.

“Este caminho também serve para mostrar que na Covilhã, na Guarda, em Castelo Branco, é possível criar emprego de qualidade, é possível levar uma vida de qualidade, é possível construir projetos de vida, criar família e viver bem”, apontou.

O presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, também destacou a importância deste investimento para a região e para o país e destacou que o mesmo irá funcionar como “acelerador, incubadora e ao mesmo tempo como centro de inovação”.

Nesta deslocação à Beira Interior, o governante também participa na apresentação pública da certificação internacional das Aldeias de Xisto como destino turístico “DarkSky”, sessão que decorre em Janeiro de Cima, no concelho do Fundão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend