Época da vindima movimenta economia no sul do Brasil

Da Redação

As vinícolas de todo Brasil estão em festa. É tempo de Vindima, época de colheita da uva, e os parreirais estão verdes e regados pelo aroma da fruta. A Serra Gaúcha, responsável pela produção de 85% dos vinhos do Brasil, oferece diversas atrações para o período, como passeios pelas videiras, a tradicional pisa da uva, além de degustação de vinhos e de comidas típicas italianas.

Durante a temporada, que vai até o dia 29 de março, hotéis, vinícolas e restaurantes têm programação especial e pacotes promocionais com atrações paralelas.

O Vale dos Vinhedos (RS), composto pelas cidades de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul operam com 90% da capacidade hoteleira durante a Vindima, segundo o Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria da região de Uva e Vinho (SEGH).

A região conta com mais de 30 vinícolas e inúmeros atrativos turísticos. Em Bento Gonçalves, grande polo brasileiro do vinho, dos 800 mil turistas registrados anualmente, mais de 350 mil buscam a cidade no período de colheita da uva.Veja a programação da cidade AQUI.

O município de Flores da Cunha (RS) também festeja a colheita da fruta com a famosa FenaVindima que, neste ano, acontece entre os dias 14 de fevereiro e 1º de março.

A festa recebe mais de 70 mil pessoas a cada edição e celebra com degustações de vinhos, sucos e espumantes; desfile de carros alegóricos; atrações musicais e gastronomia típica, especialmente o menarosto, prato oficial do município, feito com carnes de codorna, frango, coelho e leitão. Clique AQUI para ver a programação completa.

Segundo dados do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), o Brasil possui 1,1 mil vinícolas e é o sexto maior produtor de vinho no Hemisfério Sul. Atualmente, a área de produção vitivinícola no Brasil soma 89 mil hectares, divididos principalmente entre seis regiões, incluindo o Vale do Rio Francisco, na região Nordeste. Apenas o Rio Grande do Sul, produziu mais de 400 milhões de litros da bebida e derivados em 2019.

Estima-se que mais de 16 mil famílias gaúchas de produtores de uva dependam da indústria para garantir o seu sustento econômico. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressalta que o enoturismo engloba economia, cultura e desenvolvimento social. “A Vindima é mais uma demonstração do poder do turismo na movimentação da economia do país, especialmente no Sul do Brasil, e claro, importantíssimo na geração de emprego e renda para as famílias”, comentou o ministro.

MARATONA DO VINHO

Um dos atrativos oferecidos com a chegada da Vindima é a Maratona do Vinho, a ser realizada no dia 9 de fevereiro, em Bento Gonçalves. O evento tem inscrições abertas até o dia 31 de janeiro e propõe uma festa que une vinho, turismo, cultura, gastronomia e esporte.

O casal brasiliense Claudio Ianelli e Vanusa Ianelli se inscreveram pela primeira vez na maratona. Eles participam de corridas amadoras há alguns anos, mas desta vez queriam juntar turismo e esporte na mesma viagem. “Amamos vinho e amamos correr. Por que não juntar os dois e ainda conhecer um lugar novo e romântico?”, comentou Cláudio. Após visitar o Vale dos Vinhedos, o casal segue para Gramado e Canela onde conhecerão a Região das Hortênsias.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: