Presidência da República lamenta massacre em Suzano e oferece apoio

Da Redação
Com EBC

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou nota lamentando o massacre ocorrido em uma escola estadual em Suzano, na Grande São Paulo. O governo federal se colocou à disposição para auxiliar na apuração do crime.

“Mais uma vez, nosso país é abalado por uma grande tragédia. O Governo Federal manifesta seu profundo pesar com os fatos ocorridos na cidade de Suzano, em São Paulo, apresentando suas condolências e sinceros sentimentos às famílias das vítimas de tão desumana ação. Ao Estado de São Paulo, colocamos nosso total apoio para auxiliar na apuração dos fatos”, diz a nota.

Mais cedo, o presidente Bolsonaro e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também lamentaram o ocorrido e apontou os jogos violentos de videogame como influências negativas para os jovens.

“Hoje a gente vê essa garotada viciada em videogames e videogames violentos. Só isso que fazem. Quando eu era criança e adolescente, jogava bola, soltava pipa, jogava bola de gude, hoje não vemos mais essas coisas. É isso que temos que estar preocupados”, disse Mourão.

Ao lembrar o massacre na Escola Tasso da Silveira, em Realengo, no Rio de Janeiro, onde um ex-aluno matou 12 pessoas, em 2011, disse que “tem que chegar à conclusão por que isso está acontecendo? Essas coisas não aconteciam no Brasil, ocorriam em outros países”.

O vice-presidente contou da sua experiência de adolescência, quando morou nos Estados Unidos, e estudava das 9h às 15h, como é o padrão norte-americano de ensino. “Hoje, pai e mãe são obrigados a trabalhar pelas exigências da sociedade moderna, nos faltam escolas de tempo integral, onde a criança fique mais tempo”, disse Mourão.

A flexibilização da posse de arma de fogo, para o vice-presidente, “não tem nada a ver” com o caso. “Vai dizer que a arma que os caras tinham lá era legal?”, disse.

Também o ministro da Educação, Ricardo Vélez, repudiou o massacre em Suzano (SP). Em mensagem no Twitter, o ministro se solidarizou com as famílias das vítimas e disse que acompanhará os desdobramentos da tragédia na cidade de Suzano.

Cena mais triste da vida

Após visitar a Escola Estadual Raul Brasil, o governador de São Paulo, João Doria, disse que estava sob forte impacto. Ele cancelou a agenda desta quarta-feira e seguiu para o local com autoridades estaduais e municipais. O colégio fica na cidade de Suzano, a 57 quilômetros da capital paulista.

“Estou muito impactado”, afirmou o governador. “A cena mais triste que assisti em toda a minha vida”, disse. “Estou consternado, chocado”, complementou, informando prestar solidariedade às famílias das vítimas. O governo do Estado solicitou apoio imediato às vítimas e familiares.

O governador e as autoridades fazem uma segunda vistoria na escola que foi isolada. A identidade das vítimas ainda não foi divulgada.

Até o momento, a Polícia Militar contabilizou dez mortos, incluindo os dois atiradores. Há ainda feridos sendo atendidos em hospitais e clínicas da região.

A escola reúne estudantes do ensino fundamental e médio. No local, também funciona um centro de línguas estrangeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend