Portugal e Brasil discutem situação dos brasileiros ilegais

Da Redação Com Agencia Lusa

Pedro Ferrari – 23.jan.2008/Lusa Portugal

>> Cidadãos do Porto participam numa vigília de apoio aos emigrantes ilegais detidos pelo SEF no Centro de Detenção do Porto, 23 de janeiro de 2008.

A questão da imigração é o tema central do encontro, nesta semana, entre o ministro brasileiro da Justiça, Tarso Genro, e o ministro português da Administração Interna, Rui Pereira, em Brasília para as comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas – 10 de Junho.

Segundo fonte do governo brasileiro, a reunião de Rui Pereira e Tarso Genro, dia 11, analisa a atual situação dos imigrantes brasileiros que vivem irregularmente em Portugal. As autoridades dos dois países estimam que a comunidade brasileira em Portugal tenha mais de 150 mil pessoas, entre legais e ilegais. Desde meados da década de 80, já deixaram o Brasil por volta de 2,4 milhões de pessoas, hoje espalhadas por mais de 30 países.

A mais recente crise diplomática ocorrida por causa da grande imigração brasileira foi com a Espanha – país que, assim como Portugal, funciona como porta de entrada para o resto da Europa pela facilidade do idioma. A crise entre Brasil e Espanha aconteceu no último mês de março, quando Madri reforçou a deportação de brasileiros e o Brasil reagiu, adotando o princípio da reciprocidade.

Embora as relações entre Brasil e Portugal já tenham evoluído muito em relação ao problema da imigração, o fluxo migratório constante continua sendo uma grande preocupação.

As autoridades portuguesas costumam sublinhar que os brasileiros são bem-vindos em Portugal e que se integram com muita facilidade à sociedade portuguesa. Entretanto, Portugal alerta sobre a necessidade de esclarecer os brasileiros sobre a importância de imigrar legalmente, para não se submeterem a condições de vida degradantes no exterior.

Em sua visita a Roma, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se queixou do que denominou “perseguição aos imigrantes na Europa”. “Toda vez que alguém quiser perseguir um brasileiro, tem de lembrar que o Brasil age com um coração de mãe. Recebeu muito bem os italianos, os espanhóis, os portugueses, os chineses, os japoneses, os coreanos, os paraguaios, os bolivianos, os alemães”, destacou. “Não queremos nada mais senão que as pessoas nos tratem como nós os tratamos a vida inteira”, acrescentou Lula.

Além da reunião de trabalho, Rui Pereira e Tarso Genro participaram da recepção oferecida pela embaixada portuguesa no Brasil, na tarde de 10 de junho, em comemoração ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. À noite, no Teatro Nacional, assistiu ao espetáculo “Páginas Amarelas”, baseado em textos e cartoons do português José Carlos Fernandes, com interpretação da companhia “Brasília”.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend