Mau tempo: Marcelo acompanha efeitos do tornado em Faro

Da Redação
Com Lusa

O Presidente português disse que acompanha os efeitos do tornado registrado no domingo em Faro, tendo já recebido indicações do município de que os problemas, sobretudo os sociais, estão a ser resolvidos.

Em declarações aos jornalistas, durante uma visita à barragem do Roxo, no concelho de Aljustrel, distrito de Beja, Marcelo Rebelo de Sousa disse que acompanhou o caso e esteve em contato com o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, no domingo, e até admitiu a hipótese de ir a Faro.

Rogério Bacalhau “disse que não se justificava, porque estava a ser resolvido tudo e o principal problema que havia era com uma comunidade cigana, que tinha ficado muito afetada nos seus acampamentos”.

“Depois havia problemas de estruturas comerciais, tinha tudo acontecido, felizmente, no domingo, não tinha havido danos pessoais”, sublinhou, referindo que hoje voltou a falar com Rogério Bacalhau, que se mostrou “relativamente otimista quanto à forma como se resolviam os problemas sociais que tinham resultado do tornado”.

No domingo, a zona de Faro foi atingida por um tornado, que teria tido origem na Praia de Faro, tal como o fenômeno extremo de vento que afetou a cidade na passada quarta-feira.

Contudo, os estragos do tornado registrado no domingo foram mais extensos, afetando também outros concelhos do litoral no sotavento algarvio: Olhão, Tavira, Castro Marim e Vila Real de Santo António.

Questionado pelos jornalistas sobre a eletrificação do troço entre Beja e Casa Branca da linha ferroviária do Alentejo, o Presidente da República comprometeu-se em confirmar, junto do Governo, se está prevista no próximo ciclo de investimentos para o período 2020-2030, já que se trata de “um projeto muito querido” para a população da região de Beja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend