Expansão dos metros de Lisboa e Porto arranca até junho de 2019

A extensão prevê ligação entre Estação São Bento e a Casa da Música (Linha Rosa) e o prolongamento da Linha Amarela.

Da Redação
Com Lusa

As obras de expansão dos metropolitanos de Lisboa e do Porto vão começar até junho de 2019, com 200 milhões de euros disponíveis para estes projetos e para a Transtejo e a Soflusa, segundo o ministro do Ambiente.

“No mês de março entrará a avaliação de impacto ambiental para a expansão de rede de metro de Lisboa na Agência Portuguesa do Ambiente (APA)”, avançou João Matos Fernandes no âmbito de uma audição na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Sobre a expansão do Metro do Porto, o governante referiu que os projetos de execução estão em curso.

Neste sentido, “sem a mais pequena dúvida”, o tutelar da pasta dos transportes assegurou que, “o mais tardar, no final do primeiro semestre do próximo ano, as obras já estarão no terreno”.

“Este foi sempre o calendário desde o princípio, ajustado ao calendário da própria reprogramação dos fundos que libertará 200 milhões de euros para estes projetos e para o projeto de reabilitação de navios na Transtejo e na Soflusa”, declarou João Matos Fernandes, explicando que esta verba está disponível através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Inaugurado a 29 de dezembro de 1959, o Metro de Lisboa começou a operar com uma linha em Y e com 11 estações. Atualmente, existem quatro linhas e 56 estações.

De acordo com o Plano de Desenvolvimento Operacional da Rede do Metropolitano de Lisboa, apresentado em maio, o Metro de Lisboa vai ter mais duas estações – Estrela e Santos — até 2022, estando previstas também estações nas Amoreiras e em Campo de Ourique, embora nestes dois casos sem uma data prevista de conclusão.

Oficialmente inaugurado a 07 de dezembro de 2002, o Metro do Porto abriu portas aos passageiros no dia 01 de janeiro do ano seguinte, com o início da operação da Linha Azul, entre a Trindade (Porto) e a Senhora da Hora (Matosinhos).

Atualmente o Metro do Porto conta com seis linhas e 82 estações, numa extensão total de 67 quilômetros. A extensão da rede prevê uma ligação entre São Bento e a Casa da Música (Linha Rosa) e o prolongamento da Linha Amarela até Vila D’Este (Vila Nova de Gaia), num investimento de cerca de 4,7 milhões de euros.

Aumento de passageiros

O Metropolitano de Lisboa transportou no ano passado 162 milhões de passageiros, uma variação positiva de 5,42% face ao período homólogo de 2016, anunciou nesta mesma quarta-feira a empresa.

Numa nota, o Metro de Lisboa anunciou ainda que, em 2017, as 10 estações mais movimentadas registraram um total de 128,5 milhões de validações, “um crescimento que corresponde a uma variação positiva de +5% (+6.1 milhões de validações) nas referidas dez estações, face ao período homólogo de 2016”.

Todas estas estações apresentaram crescimentos, face ao ano anterior, destacando-se as estações Colégio Militar e Cais do Sodré, com acréscimos de, respetivamente, +9% e +7%.

A estação de Marquês de Pombal mantém-se como a estação do Metro com maior movimento de passageiros, com um total de 17.202.402 milhões de clientes.

Além do Marquês de Pombal, as estações com maior movimento de passageiros foram Cais do Sodré (15.945.786), Oriente (13.746.946), Campo Grande (13.601.301), Baixa-Chiado (13.512.024), Colégio Militar/Luz (11.955.730), Saldanha (11.470.764), Entrecampos (10.572.643), São Sebastião (10.339.896) e Jardim Zoológico (10.108.738).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend