Em visita, ministro reforça cooperação científica e acadêmica entre Portugal e Brasil

Mundo Lusíada

Nesta segunda-feira, dia 12, o Ministro português da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Manuel Heitor, iniciou visita a Curitiba, participando no seminário da Fundação Araucária, “Desafios e Oportunidades do Conhecimento: oportunidades para a cooperação entre Portugal e o Paraná”.

Nessa tarde, o Ministro Manuel Heitor participa numa sessão na Assembleia Legislativa do Paraná, e debate com empresários e investigadores.

Já no dia 13, o ministro participa na 1ª sessão plenária da primeira realização do “Innovation Summit Brasil”, que se realiza no Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira, em Florianópolis, Santa Catarina. Portugal e Israel são as referências internacionais selecionadas para o evento e debates temáticos.

Ainda estará, a tarde, visitando um conjunto de novas empresas de base tecnológica em Florianópolis, seguindo para uma palestra que fará na Universidade Federal de Santa Catarina sobre “uma nova agenda científica para o Oceano Atlântico”.

Manuel Heitor desloca-se ao Brasil para um conjunto de iniciativas que visam a promoção e reforço da cooperação científica e acadêmica entre Portugal e o Brasil, com ênfase nas relações com os Estados do Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Bahia.

O Ministro participa na inauguração de dois novos polos do Centro Internacional de Investigação do Atlântico – AIR Centre no Rio de Janeiro e em Salvador da Bahia, junto com o Diretor do Centro Internacional de Investigação do Atlântico – AIR Centre, José Joaquín Hernández-Brito.

No dia 9, inaugurou o “AIR Centre Rio de Janeiro”, em estreita colaboração com investigadores da UFRJ e empresas sediadas na Ilha do Fundão, designadamente com o professor Luiz Landau, Coordenador Geral do Laboratório de Métodos Computacionais em Engenharia (LAMCE-COPPE/UFRJ).

O “AIR Centre Rio de Janeiro” desenvolverá atividades nas áreas de computação e aplicações diversas de âmbito científico e empresarial com impacto em segurança marítima, no apoio às pescas, na monitorização de padrões de mobilidade nas cidades, e no estímulo da biodiversidade e a gestão do risco.

No período da tarde, o ministro visitou a Fundação Fiocruz, onde participou de um debate sobre inovação em regiões atlânticas. No Evento, falou sobre “Desafios e Oportunidades do Conhecimento: Pensar Portugal após 4 Anos de Convergência Europeia”.

Inauguração na Bahia

Já em Salvador dia 14, intervém no I Fórum Internacional Meio Ambiente e Economia Azul com uma palestra plenária sobre “Interações Atlânticas”, que inclui a participação do Diretor do AIR Centre e representantes de instituições portuguesas.

No final do dia será inaugurado o “AIR Centre Bahia”, em estreita colaboração com investigadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA), contando com o apoio do Governo do Estado da Bahia, através da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA). Incluirá atividades nas áreas da observação da Terra e aplicações computacionais, incluindo o recurso a metodologias de inteligência artificial no apoio às pescas, na monitorização de padrões de biodiversidade e na gestão do risco.

O governo português destaca a relevância dos eventos, ainda, face à evolução crescente no número de estudantes e pesquisadores brasileiros que escolhem Portugal para estudar. Os últimos dados disponíveis relativos ao ano letivo de 2017/2018 mostram que mais de 16.200 estudantes brasileiros frequentam as instituições de ensino superior portuguesas nos vários ciclos de ensino, tendo duplicado desde 2015.

Em particular, o número de estudantes inscritos em licenciaturas, mestrados e mestrados integrados aumentou de 6544 em 2013/14, para 12401 em 2017/18, enquanto o número de estudantes de doutoramento aumentou em mais de 60%, de 2196 em 2013/2014, para 3542 em 2017/2018.

Em paralelo com a implementação ao longo dos últimos anos do programa “Estudar e investigar em Portugal” (i.e., “Study and Research in Portugal”), o número de estudantes estrangeiros aumentou cerca de 48% desde 2014-2015, representando hoje cerca de cinquenta mil inscritos e 13% do total de estudantes inscritos. Neste contexto, aproximadamente um terço dos estudantes estrangeiros em Portugal são brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend