Brasileira é candidata pelo partido Livre nas legislativas de Portugal

Da Redação

Pela primeira vez na democracia portuguesa, um partido apresenta uma candidata brasileira para as eleições legislativas.

Nascida em Divinópolis, Minas Gerais, Geiziely Fernandes vive em Portugal há 11 anos, é ativista pelo direito de voto e representatividade das pessoas migrantes e é cabeça de lista pelo círculo Fora da Europa do partido Livre.

Por não possuir nacionalidade portuguesa, sua candidatura foi realizada ao abrigo do Acordo de Porto Seguro, um acordo bilateral de direitos civis e políticos entre brasileiros e portugueses.

Segundo o partido, é a primeira vez que o Acordo é utilizado em eleições para a Assembleia da República.

“Por considerarmos este fato importante para a democracia nos dois países, bem como para modificar o panorama democrático na comunidade internacional, o LIVRE aposta na inclusão de pessoas migrantes na democracia, o seu direito de voto e direito à participação política. Geiziely é um bom exemplo dessa inclusão, pois foi eleita por primárias abertas do partido. O LIVRE mais uma vez sai à frente e faz história em Portugal” declara o Livre em comunicado.

“Estou no LIVRE desde a sua criação. Estive lado a lado com os portugueses na recolha de assinaturas, onde me era sempre lembrada a minha nacionalidade pela curiosidade dos signatários em uma brasileira participar da construção de um partido político em Portugal. Assisti de perto ao debate da convergência da esquerda e a vi sendo, em parte, concretizada – creio que ainda é um processo em construção. Faço parte da Assembleia do LIVRE e também fui membro do Conselho do LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR, sendo eleita em ambos uninalmente” divulga a candidata.

“As pessoas migrantes estão a ser covardemente atacadas por grupos racistas e xenófobos que as vêem como chagas das sociedades cosmopolitas. Não têm poder de escolha, quiçá de voz. Mas como cidadã de origem brasileira também tenho uma voz que quer ser ouvida e tenho mãos para trabalhar por uma sociedade inclusiva, progressista suportada pelo respeito à dignidade humana e principalmente, por uma cidadania plena, digna de ser implementada no século em que vivemos” defende Geiziely.

A lista do LIVRE para o círculo Fora da Europa, conforme o partido uma “lista multicultural”, conta ainda com outro brasileiro, Marcelo Martins Kremer, natural de Florianópolis, com nacionalidade portuguesa. Além dos nomes Guilherme Grijó Pires (Português, residente nos EUA), e Felicidade Neto Ximenes (Timorense com nacionalidade portuguesa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend