Pesquisadores brasileiros desenvolvem bebida de maçã que não precisa de refrigeração

Produto não necessita de refrigeração para manter lactobacilos vivos – Foto: Janine Passos

Da Redação

Pesquisadores da Embrapa Agroindústria de Alimentos, no Rio de Janeiro, e da Embrapa Uva e Vinho, no Rio Grande do Sul, desenvolveram uma bebida de maçã com lactobacilos vivos e que não precisa de refrigeração. Até agora, no Brasil, somente alimentos lácteos contêm esse microrganismo benéfico à flora intestinal. O novo produto atende consumidores com alergias e intolerâncias a leite e seus derivados ou pessoas com restrições alimentares.

Produzida com suco integral da fruta e probióticos encapsulados, a nova bebida possui dupla funcionalidade: o suco de maçã é reconhecidamente benéfico à saúde humana, devido aos seus compostos bioativos, e os probióticos auxiliam no equilíbrio da microbiota intestinal e na prevenção de várias doenças. No momento, a Embrapa está em busca de parceiro para finalizar o desenvolvimento tecnológico e colocar o produto no mercado.

Atualmente, as bebidas com probióticos disponíveis no mercado brasileiro são lácteas, fermentadas e têm de ser armazenadas sob refrigeração. “O objetivo era produzir uma bebida não láctea e não fermentada com probióticos, que pudesse ser armazenada em temperatura ambiente. Testamos treze diferentes formulações, utilizando sucos de duas variedades de maçã (Gala e Fuji), e duas diferentes tecnologias de processamento, até identificar a formulação ideal”, diz Janine Passos, pesquisadora do Laboratório de Microbiologia da Embrapa Agroindústria de Alimentos e líder da pesquisa.

A composição final foi escolhida por causa de suas propriedades, da vida útil prolongada e dos resultados dos testes realizados com consumidores. A base é de suco de maçã integral da cultivar Fuji utilizando-se o processo de encapsulação de bactérias do gênero Lactobacillus, com pasteurização e enchimento a quente.

Um dos diferenciais do produto é a sua vida útil de 12 meses, armazenado em temperatura ambiente. As bebidas com probióticos existentes no mercado devem ser conservadas sob refrigeração até 10 °C e apresentam vida útil média de apenas 35 dias.

Boa aceitação dos consumidores
Foram realizados três testes de avaliação sensorial da bebida de maçã com probióticos com os empregados da Embrapa Agroindústria de Alimentos, além de um teste final com 114 consumidores em uma rede de supermercados da cidade do Rio de Janeiro. As formulações melhor avaliadas internamente foram submetidas aos consumidores externos. Desses, 61% já consumiam alimentos probióticos.

Os resultados mostraram que a presença de bactérias probióticas não alterou o sabor do suco integral de maçã e ainda agregou propriedades benéficas à saúde. Segundo a pesquisa, a aceitação do produto foi elevada.

“A nota média obtida foi 8,05 em uma escala de 1 a 9, o que representa o conceito ‘muito bom’. E as características ressaltadas pelos participantes foram ‘sabor de maçã’ e ‘doçura ideal’”, informa Daniela Freitas, pesquisadora do Laboratório de Análise Sensorial e Instrumental da mesma Unidade da Embrapa, que realizou os testes.

Além disso, cerca de 95% dos consumidores concordaram que estavam provando uma bebida saudável e com capacidade de prevenir doenças, por se tratar de um alimento com probióticos.

“Nossos estudos demonstraram, contudo, que a decisão de compra ainda está mais atrelada à palatabilidade do que à saudabilidade. Ou seja: a preferência do consumidor ainda se dá pelos alimentos que mais agradam o paladar, e não pelos mais saudáveis. Portanto, o ideal é reunir as duas características, como ocorreu nesse novo produto”, pondera Daniela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend