O maior artilheiro por seleções dedica recorde a equipe e “todos os portugueses”

Mundo Lusíada

Cristiano Ronaldo se tornou o maior artilheiro por seleções, após marcar dois gols de cabeça no final da partida entre Portugal e Irlanda, garantindo uma vitória de virada por 2 a 1, pelo Grupo A das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

“Pedi o apoio ao público, a jogar em casa, quando não estamos a corresponder, a ajuda do público é fundamental. Deram-nos força. Fico muito feliz pelos dois gols e o recorde, mas sobretudo a equipa acreditar até ao fim” declarou o craque português ao final da partida.

“É motivação e a vontade que tenho de continuar a jogar futebol. Se nos levantarmos todos os dias a querer fazer o melhor e dar alegrias, temos uma grande motivação. Este recorde é meu e é único. Faltava-me um gol e fiz dois, estou extremamente feliz. Dedico a todos os portugueses e a toda a equipe. Foi sofrer até ao fim.”

No Estádio Algarve, perante a assistência de 7.865 espetadores, o ‘astro’ fez, de cabeça, o gol do empate, aos 89 minutos, após os irlandeses se terem adiantado, o seu 110.º pela seleção, ultrapassando os 109 do iraniano Ali Daei, que tinha igualado durante o Euro2020, antes de consumar a reviravolta no jogo da quarta jornada do grupo A, aos 90+6.

O capitão português, de 36 anos e recém-transferido para o Manchester United, chegou à façanha, 111 gols pela seleção, na sua 180.ª internacionalização ‘AA’, e até desperdiçou uma oportunidade soberana para bater o recorde, ao falhar num pênalti.

Pelas redes sociais, ele falou sobre mais essa conquista. “De todos os recordes que quebrei durante a minha carreira – e felizmente houve alguns – este é muito especial para mim e está certamente na prateleira das realizações que me deixam verdadeiramente orgulhoso. Em primeiro lugar, porque cada vez que represento o meu país é um momento especial, por saber que estou a defender Portugal e a mostrar ao mundo do que são feitos os portugueses. Em segundo lugar, porque as competições de seleções nacionais sempre tiveram um impacto muito forte em mim enquanto eu crescia, observando meus ídolos jogarem por suas bandeiras a cada dois verões na Euro e em Copas do Mundo. Mas por último e acima de tudo, porque marcar 111 golos por Portugal significa 111 momentos como os que vivemos hoje no Algarve, momentos de união mundial e de felicidade para milhões e milhões de portugueses em todo o Mundo. Para eles, todo sacrifício vale a pena”.

Ronaldo ainda elogiou o iraniano Ali Daei e agradeceu o respeito de sempre. “Obrigado Portugal. Obrigado a todos os meus companheiros de equipe e adversários por tornar esta jornada tão inesquecível. Vamos continuar nos encontrando dentro do campo nos próximos anos! Não estou encerrando a contagem ainda …” finalizou.

Dia inolvidável

O Presidente da Federação Portuguesa de futebol (FPF) congratulou o atacante. ”Cristiano, hoje é um dia inolvidável para ti. Conseguiste ultrapassar a melhor marca de golos marcados ao serviço das seleções. É um marco histórico para ti, para a seleção e para o futebol português”, disse Fernando Gomes, ao sítio oficial da FPF na Internet.

O líder do organismo destacou ainda que todo o “talento, dedicação e entusiasmo” que Ronaldo coloca ao serviço da seleção portuguesa atingiram agora “o pleno com esta concretização e este feito”.

Também o vice-presidente Humberto Gomes elogiou o feito alcançado pelo capitão da seleção das ‘quinas’: “Mais um recorde. É um objetivo muito grande para um grande jogador de futebol. O mais importante é que és um jogador de 90 minutos. Jogas sempre, demonstras bem a atitude, empenho, o prazer e a alegria de jogares”.

Nesta quinta-feira, Cristiano Ronaldo foi dispensado dos trabalhos da seleção, depois de um cartão amarelo no jogo com a Irlanda, que o impede de alinhar com o Azerbaijão, no apuramento para o Mundial2022.

“Cristiano Ronaldo foi dispensado do estágio da seleção nacional esta quinta-feira. O cartão amarelo visto frente à Irlanda, por ser o segundo nesta fase de apuramento, obriga a cumprir um jogo oficial de castigo, o que sucederá frente ao Azerbaijão”, refere a Federação Portuguesa de Futebol em comunicado.

Portugal ocupa a liderança do grupo A, com 10 pontos, mais três do que a Sérvia, que ainda não jogou, enquanto o Luxemburgo, que venceu o Azerbaijão por 2-1, é terceiro, com seis, seguindo-se irlandeses e azeris, sem qualquer ponto somado.

No sábado, os lusos vão defrontar o Qatar, num particular marcado para Debrecen, na Hungria, retomando a qualificação na terça-feira, com o Azerbaijão, em Baku, em jogo da quinta jornada.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: