Árbitro acusa presidente do U.Leiria de corrupto e provoca pedido de demissão da SAD leiriense

Por Emídio Tavares Para o Mundo Lusíada Online

Uma possível penalidade máxima não assinalada pelo arbitro Pedro Proença, a favor do U.Leiria na partida frente ao Boavista na 10a jornada da Liga de Honra, levou o técnico do União, Manuel Fernandes, seu auxiliar técnico e o médico da equipe a cobrarem de Proença o referido erro ao final da partida, que de pronto reagiu falando: “Sou um homem sério e não um corrupto como seu presidente (no caso, João Bartolomeu)”.

Em decorrência da gravidade da declaração, os 3 administradores da SAD do time de Leiria se demitiram e suspenderam o processo de aumento do capital social que estava em curso (e que permitiria um aporte de 3,5 milhões de euros a partir de janeiro), justificando tal atitude pela quebra de credibilidade que o clube passa a sofrer com tal denuncia, e que praticamente decreta para o U.Leiria, pelo menos por momento, o fim de qualquer aspiração no campo desportivo, principalmente porque são sabedores de que não é apenas este arbitro que pensa desta forma.

Antes porem, apresentaram queixa por difamação e perdas e danos contra o árbitro, que foram enviadas ao Ministério Público, à Comissão Disciplinar da Liga; FIFA e ao Tribunal do Comércio (onde Pedro Proença exerce sua atividade profissional).

Além disso, solicitaram também à Polícia Judiciária e peritos independentes em arbitragem que acompanhem os jogos do U.Leiria, receosos de retaliação por conta da denúncia contra Proença. Por fim, os ex-dirigentes da SAD leiriense afirmaram que entrarão com um pedido de indenização contra o árbitro, caso a SAD encerre suas atividades.

Em resposta às denúncia do U.Leiria, a APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol), através do seu presidente Antonio Sergio, negou as acusações imputadas a Proença e disse que o fato de solicitarem que a Polícia Judiciária acompanhe os jogos do U.Leiria para “vigiar” os árbitros é totalmente desnecessário, pois os mesmos não devem nada e nem tem medo de coisa alguma; mas seria bem vindo se fosse para evitar uma nova tentativa de corrupção por parte do presidente leiriense, João Bartolomeu.

Deixe uma resposta