Com aumento de 57% na procura, alojamento local tem receitas em alta durante Web Summit

Da Redação
Com Lusa

A Web Summit faz disparar os preços do alojamento local em Lisboa, prevendo-se que as receitas durante a cimeira tecnológica atinjam os 10,1 milhões de euros, mais 57% do que uma semana média de novembro, segundo dados divulgados.

“Algumas zonas de Lisboa registam subidas potencialmente significativas nos preços durante o período de 01 a 07 de novembro”, afirma a empresa GuestReady, indicando que no topo da subida dos preços diários se encontram os espaços de alojamento local na zona do Parque das Nações, perto do local da Web Summit, que “sobem em média 46,1% face aos valores de uma semana média em novembro”.

O índice com os dados sobre o impacto que a cimeira tecnológica possui nas receitas de alojamento local em Lisboa têm como base os valores de receita obtidos para o período do Web Summit 2018, o universo de unidades de alojamento local ativos disponíveis para aluguer em Lisboa, com anúncios nas plataformas Airbnb e Homeaway, e os valores praticados este ano.

“As receitas com o alojamento local em Lisboa durante a Web Summit poderão atingir os 10,1 milhões de euros, mais 57% (3,6 milhões de euros) do que a uma semana média esperada para novembro deste ano”, concluiu a empresa internacional de gestão de unidades de alojamento local.

Além da subida dos preços no Parque das Nações, as zonas do Bairro Alto (14,5%), Mouraria (12,7%) e Campo de Ourique (13,2%) também integram a lista com o maior aumento potencial nos preços médios por dia em unidades de alojamento local.

Dentro dessas zonas, o índice destaca as áreas do Socorro e de Santo Condestável como as que registam a maior subida dos preços médios diários para a semana da Web Summit, respetivamente 18,7% (82 euros) e 17% (72 euros).

Os dados da edição de 2018 revelam que os proprietários de espaços de alojamento local no Parque das Nações, onde será realizada a cimeira tecnológica, “ganharam mais cerca de 400 euros nessa semana – uma diferença de 109% em relação à média semanal de novembro”, adiantou a empresa.

Na perspetiva da diretora-geral da GuestReady para o mercado português, Vanessa Vizinha, a realização da cimeira tecnológica é uma excelente oportunidade para mostrar a importância que o alojamento local pode ter para uma cidade, uma vez que “permite lidar com picos de visitantes sem criar grandes desequilíbrios de mercado na oferta de locais para pernoitar”.

Além disso, a responsável pela empresa defendeu que “é também mais uma forma de os proprietários rentabilizarem os seus alojamentos”, permitindo distribuir de forma mais equilibrada a procura de alojamento para outras zonas da cidade, criando um aumento das receitas a mais proprietários.

A GuestReady é uma empresa internacional de gestão de unidades de alojamento local, que fornece serviços profissionais a investidores imobiliários, proprietários de casas e anfitriões da plataforma Airbnb no Reino Unido, França, Portugal, Emirados Árabes Unidos, Malásia e Hong Kong.

A Web Summit, que é considerada uma das maiores cimeiras tecnológicas, realiza-se em Lisboa entre 04 e 07 de novembro.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, vai manter-se em Lisboa até 2028, depois de, em novembro do ano passado, ter ficado decidida a permanência da conferência em Portugal por mais 10 anos, após uma candidatura com sucesso da cidade de Lisboa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend