Portugal quer aproveitar momento econômico para “consolidar crescimento”

Da Redação

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que Portugal tem de saber aproveitar o “momento econômico muito positivo” que está a viver para consolidar o crescimento.

“Vivemos tempos interessantes em Portugal, o investimento no primeiro semestre deste ano cresceu significativamente e o mesmo aconteceu com as nossas exportações”, referiu o Ministro na cerimônia de inauguração da fábrica de Évora da Mecachrome Aeronáutica.

A cerimônia foi presidida por Augusto Santos Silva e também contou com a presença dos Ministros da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e do Planejamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

Augusto Santos Silva realçou que o estabelecimento desta fábrica mostra que “vale a pena conduzir uma ação agressiva, no bom sentido, de captação de investimento produtivo” para Portugal.

“Nós precisamos de todos, daqueles que adquirem ativos que já existiam em Portugal, que dinamizam as cidades adquirindo e restaurando imobiliário, que apostam em múltiplos serviços”, acrescentou.

O Ministro realçou também que Portugal precisa “crucialmente de investimento produtivo” e de desenvolver a sua indústria 4.0, que está na “vanguarda da inovação tecnológica, econômica e organizacional do mundo de hoje”.

Investimento no primeiro semestre atinge máximo de crescimento

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que Portugal registrou no primeiro semestre de 2017 o maior crescimento dos últimos 18 anos e destacou que Portugal também está a verificar “um aumento do stock do investimento direto estrangeiro” e “a dar mais confiança aos investidores portugueses e estrangeiros”.

“Temos uma série de investimentos que estão a arrancar agora” nos setores automóvel e aeronáutico e que «estão a criar melhor emprego, emprego mais qualificado, mais exigente, emprego que está a trazer a estas regiões mais desenvolvimento”, disse Caldeira Cabral.

A inauguração da fábrica que produz peças metálicas para a indústria aeronáutica representou um investimento de 30 milhões de euros e o Ministro acrescentou que nesta área o crescimento do investimento é maior porque parte de uma base mais pequena e está mais baseado em investimento estrangeiro.

Caldeira Cabral destacou também os projetos de outras multinacionais estrangeiras, como a Embraer ou a Lauak, e ainda o investimento que está a ser feito na zona de Ponte de Sor, em Portalegre.

“É um conjunto de investimentos que demonstra que o esforço que o País fez de consolidar um cluster aeronáutico está a resultar”, disse, frisando o objetivo de garantir novos investimentos e criar mais emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend