Lisboa recebe I Feira do Empreendedorismo Imigrante para gerar novos negócios

Da Redação

Há cerca de 430 mil imigrantes vivendo em Portugal e, destes, quase um quinto trabalha por conta própria, ou seja, é empreendedor. Chegam ao país procurando melhores condições de vida, de trabalho ou de sucesso pessoal e profissional.

Em Portugal, encontram políticas de integração, além de um povo hospitaleiro e um clima agradável, que lhes permitem uma adaptação relativamente fácil e rápida. Os brasileiros ainda são a maior comunidade de estrangeiros residente no país.

É neste contexto que a Associação Lusofonia, Cultura e Cidadania (ALCC) vai realizar a I Feira do Empreendedorismo Imigrante, nos próximos dias 26 e 27 de Maio, no Museu de Lisboa, no Palácio Pimenta, junto ao Campo Grande.

A sessão de abertura conta com a secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, e Pedro Calado, em representação do Alto Comissariado para as Migrações, entre outras personalidades.

Dados do Alto Comissariado para as Migrações indicam que, dos imigrantes que decidem arriscar em negócios próprios, os chineses são os mais empreendedores (42%), seguindo-se os ingleses (27,9%) e os alemães (21,6%).

Quanto às atividades que desenvolvem, em primeiro lugar, está o comércio (25,4%), de seguida, o alojamento e restauração (18,1%) e, em terceiro lugar, a construção civil (12,6%).

A organização do evento defende a importância de dar apoio a estas pessoas que desconhecem, muitas vezes, a língua, e, sobretudo, o enquadramento legal em torno da criação de emprego.

Este primeiro evento realizado pela ALCC, com o financiamento da autarquia de Lisboa e apoiado pela EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural), Alto Comissariado para as Migrações e Universidade Nova de Lisboa, entre outras entidades, contará com cerca de 60 expositores ligados à moda, saúde e beleza, comida, transportes, consultoria e formação, design e eventos e música, entre outras áreas.

A iniciativa “pretende estimular o aparecimento, ampliação e diversificação de negócios sustentáveis e difundir o empreendedorismo como negócio e estilo de vida dos imigrantes”, salienta a ALCC – Associação Lusofonia Cultura e Cidadania.

O ambiente informal da feira será adequado para articular negócios, trocar experiências e ampliar o networking, essencial para estabelecer relações com potenciais clientes, negócios, fornecedores ou parceiros. Durante dois dias, haverá palestras e seminários, consultoria e soluções várias de apoio à gestão e informação sobre acesso ao crédito, e espaço para o lazer e para a animação cultural.

O que se pretende é criar as condições ideais para que surjam novos negócios em terras lusas de outras nacionalidades que escolheram Portugal para ser a sua segunda casa.

Programa

Do programa, destaque para a apresentação do empreendedorismo nas comunidades imigrantes com a divulgação dos dados mais recentes desta temática e que conta com a presença de representantes do Observatório das Migrações e do Centro de Estudos Geográficos, às 14 horas de sábado, 26 de maio, no Pavilhão Preto.

Segue-se a apresentação do projeto europeu “YEP – Young Enterprise”, que mostrará boas práticas na formação e incubação de negócios de jovens empreendedores de Milão (Itália) e Madrid (Espanha), além de Lisboa. Pelas 19 horas de sábado, haverá um desfile da coleção de camisetas da marca “Com Ponto”, by Jarlenys Dias, um dos projetos desenvolvidos pela ALCC.

Criada em 2000, a ALCC foi constituída legalmente em 2007 como uma associação sem fins lucrativos, que tem como missão minimizar as dificuldades da população imigrante, oferecendo um conjunto de serviços gratuitos, que visam potenciar a inclusão e coesão social.

Confira a programação completa no site: https://www.lusoculturas.org/programa-da-feira/.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend