Brasil e Portugal assinam acordo de inovação para Indústria 4.0

Foto: Washington Costa/MDIC

Mundo Lusíada
Com agencias

Brasil e Portugal assinaram dia 27, em Lisboa, um acordo para incrementar a cooperação em inovação entre os dois países, com o objetivo de fortalecer o desenvolvimento econômico e social.

O ministro brasileiro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, esteve em Lisboa para reunião com o ministro de Economia de Portugal, Manuel Caldeira Cabral, na assinatura de um memorando de entendimentos sobre cooperação em inovação e empreendedorismo.

O ministro brasileiro, Marcos Jorge, disse a Agência Brasil que a relação de intercâmbio entre Portugal e Brasil já propiciou trocas de conhecimento, principalmente por meio das experiências portuguesas com startups e a chamada indústria 4.0 e que o acordo vai contribuir com o aprofundamento dessas trocas.

O documento também é assinado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e pela Secretaria de Indústria de Portugal, e sinaliza a intenção de incentivar e facilitar o aumento da inovação no segmento industrial em ações binacionais e a troca de informações entre funcionários e especialistas.

Nesta quinta-feira, o ministro brasileiro participa do painel sobre a 4ª Revolução Industrial, dentro da programação do Rock in Rio Innovation Week, promovido em Lisboa e voltado a discutir temas de interesse para empreendedores.

O ministro participa, ainda, da premiação da Personalidade do Ano da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Brasileira, e em Évora, vai conhecer as instalações da Embraer em Portugal.

Startups

Portugal vem destacando a implementação de uma agenda da indústria 4.0, termo usado para designar a utilização da tecnologia digital no incremento à eficiência da cadeia produtiva e no estabelecimento de novos negócios, tema que também está no acordo luso-brasileiro. A ideia é ampliar a competitividade dos países e contribuir para a internacionalização de empresas e startups, proporcionando oportunidades e benefícios mútuos.

“Vamos, por exemplo, lançar um edital binacional do Programa Conexão Startup Indústria, atendendo tanto empresas brasileiras quanto portuguesas. O objetivo é adensarmos a nossa interação para inovação, em um momento em que nós vivemos um aumento de trocas comerciais entre Brasil e Portugal”.

Marcos Jorge disse que os dois países têm trabalhado na agenda bilateral para aumentar e facilitar o comércio exterior. “Temos aumentado as trocas, nos primeiros cinco meses deste ano, por exemplo, em mais de 50% do que foi nos primeiros cinco meses do ano passado”.

Já no dia 25, o Presidente da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Guto Ferreira, esteve reunido com o Diretor de Atendimento e Digital da Agência para o Desenvolvimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep), Eduardo Henriques, em Lisboa.

Foram discutidas ações conjuntas que ambas as agências podem desenvolver, cada uma em seu país, para o desenvolvimento do setor produtivo.

Guto Ferreira apresentou ao dirigente português os principais resultados do Programa Nacional Conexão Startup-Indústria, coordenado pela ABDI.

Segundo Guto, na primeira fase foram selecionadas 27 startups para atuação no programa e, apesar de o edital dizer que apenas 10 delas avançariam para a próxima etapa do programa, 24 permanecem em contato com as indústrias “clientes”.

“Temos certeza que o programa é um sucesso absoluto. Estamos adensando o nível de inovação nas indústrias e proporcionando às startups a oportunidade de criar soluções para grandes empresas como 3M, BRF, Natura e Embraer, para citar algumas delas”, disse Guto.

A reunião contou ainda com a participação do Relações Institucionais e de Mercados Externos da Aicep, Fernando Quintas, da Gerente de Desenvolvimento Tecnológico da ABDI, Cyntia Araújo Nascimento, do coordenador da Area Internacional da ABDI, Leonardo Reisman, e da analista da ABDI Isabela Gaya.

A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) surgiu no momento de retomada das políticas públicas de incentivo à indústria, em 2004. Sob a supervisão do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a ABDI é a agência de inteligência do governo federal para o setor produtivo e oferece à indústria estrutura para a construção de agendas de ações setoriais e para os avanços no ambiente institucional, regulatório e de inovação no Brasil, por meio da produção de estudos conjunturais, estratégicos e tecnológicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend