Açores aposta em plataformas eletrônicas para aumentar exportações

O Salão internacional do Setor Alimentar e Bebidas – SISAB Portugal 2019, em Lisboa, 25 de fevereiro de 2019. MÁRIO CRUZ/LUSA

Da redação
Com Lusa

O presidente do Governo Regional dos Açores defendeu que o apoio à entrada de empresas açorianas em plataformas de comércio eletrônico, a par da participação em feiras de negócios, vai permitir cumprir objetivo de aumento das exportações.

“Com esta ação e com um conjunto de outras medidas o que queremos é prosseguir um objetivo muito simples: nós temos de exportar mais e temos de criar medidas para a ajudar os nossos empresários a exportarem mais”, afirmou Vasco Cordeiro, durante visitar o pavilhão dos Açores no Salão Alimentar do Setor Alimentar e Bebidas (SISAB), em Lisboa.

Cerca de 30 empresas constituem a presença açoriana no SISAB, coordenada pela Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA), em parceria com a Câmara de Comércio e Indústria dos Açores.

A presença neste tipo de eventos integra a estratégia de internacionalização da economia açoriana, que Vasco Cordeiro argumentou passar também pelo apoio à entrada dos produtores açorianos em plataformas de comércio eletrônico, através do projeto Export Açores.

O projeto vai prestar apoio financeiro e consultoria a empresas de exportação, desde logo nas “técnicas de negociação para essa nova plataforma de comércio”, sublinhou.

Confrontado com a fragilidade que os transportes da região podem constituir a esse desígnio de aumento das exportações, o presidente do Governo Regional dos Açores sublinhou que, apesar dos desafios logísticos, as exportações têm crescido “de forma bastante significativa”.

Ministro da Economia destaca desempenho do setor agroalimentar nas exportações

“A Região Autônoma dos Açores nos últimos 15 a 16 anos foi uma região cujo crescimento econômico se situou sempre em termos comparativos com o resto do país acima do resto do país”, disse.

Vasco Cordeiro salientou que, no âmbito do sistema de incentivos Competir+, a região está “a caminho dos 480 milhões de euros de investimento privado” e já ultrapassou “os 1.100 projetos de investimento apresentados”.

Os laticínios são parte significativa das empresas açorianas presentes no SISAB, sendo as conservas, o peixe, vinhos e licores, doçaria e transformação de carne outras áreas de atividade representadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend