Universidade de Coimbra fecha parceria com universidade do Rio para coletânia

Coleção reúne brasileiros que fizeram parte da história da Universidade de Coimbra.

Da Redação

Em 23 de agosto acontece o lançamento da obra “Bartolomeu Lourenço de Gusmão: o padre inventor”, a primeira da coleção Brasiliana da Biblioteca Joanina, resultado de uma parceria entre a Universidade de Coimbra e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Uerj.

A coleção apresenta documentos de brasileiros que estudaram na Universidade de Coimbra e que se destacaram, nacional e internacionalmente. O evento inicia às 18h30 com palestra dos autores, seguida de autógrafos, nas dependências da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). 

A escolha do padre brasileiro para o primeiro título da série oferece a possibilidade de reapresentar a brasileiros e portugueses um homem culto, inventivo e corajoso, cuja vida e feitos permanecem pouco conhecidos até hoje. Além disso, os manuscritos e a história do “Padre Voador”, nascido em 1685, em Santos, permitem conhecer uma complexidade de temas que atravessam a história, o pensamento científico e natural, a perseguição religiosa e política e as intrigas da corte portuguesa em Portugal no século XVIII.  

A edição é composta por uma apresentação e quatro capítulos assinados por cinco autores que introduzem e refletem sobre os manuscritos relativos a Bartolomeu de Gusmão acompanhados de iconografia variada, que inclui até selos comemorativos e foto do Zeppelin no Rio de Janeiro. 

Como um índice em prosa, Ricardo Vieiralves de Castro, Reitor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, conta como a Coleção Brasiliana da Biblioteca Joanina foi criada, expõe a razão da importância do livro, e insere o leitor no contexto dos ensaios que se debruçam sobre Bartolomeu Lourenço de Gusmão: o padre inventor. 

Diretor da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, o físico Carlos Fiolhais assina o capítulo em que se apresenta a Biblioteca Joanina, assim denominada por ter sido construída por D. João V, contemporâneo de Bartolomeu de Gusmão e cúmplice do padre no projeto de voar.  O capítulo é uma revelação sobre Portugal no século XVIII.

Outros dois físicos, Francisco Caruso e Adílio Jorge Marques, assinam o capítulo que posiciona o leitor na ciência do século XVIII, demostrando como Bartolomeu de Gusmão transitou pelos conceitos naturais e científicos da época e foi o pioneiro da física aplicada nas Américas.

A historiadora Lorelai Kury, por meio de uma pesquisa rigorosa, redescobre Bartolomeu Lourenço de Gusmão e os mitos construídos em torno de sua história, apesar das poucas fontes existentes para sua biografia.

A historiadora Célia Cristina da Silva Tavares assina o capítulo sobre a ação da inquisição portuguesa no século XVIII. Numa análise histórica cuidadosa, disserta sobre a perseguição aos cristãos-novos e a relação da Inquisição com Bartolomeu de Gusmão. 

A coleção Brasiliana da Biblioteca Joanina marca sua estreia de forma promissora. Para marcar o lançamento os autores realizam uma palestra seguida de autógrafos no dia 23 de agosto, ÀS 18H30, na Capela Ecumênica da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). 

SERVIÇO:
Bartolomeu Lourenço de Gusmão: o padre inventor
Andrea Jakobsson Estudio Editorial & Universidade do Estado do Rio de Janeiro – Uerj 
Patrocínio: Odebrecht Infraestrutura
Textos: Carlos Fiolhais, Célia Cristina da Silva Tavares, Francisco Caruso e Adílio Jorge Marques, Lorelai Kury, Ricardo Vieiralves de Castro
96 páginas, 4 livretos, R$ 120,00 – Formato: 23 x 31,5 cm
ISBN: 978-85-88742-48-2

Lançamento nacional: Terça-feira, dia 23 de agosto 2011
Capela Ecumênica da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ)
Horário: de 18:30 às 21:00  – Palestra dos autores seguida de autógrafos. 
Rua São Francisco Xavier, 524 – Maracanã

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: