Série da Orquestra Sinfônica Brasileira homenageia Portugal

Da Redação com EBC

A Série Mundo 2022, da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), criada em parceria com embaixadas para apresentar ao público brasileiro um pouco da cultura musical dos diversos países, homenageia Portugal na noite deste dia 27, a partir das 19h, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro.

O coordenador Artístico da OSB, Nikolay Sapoundjiev, destacou o apoio da Embaixada de Portugal, que ofereceu à orquestra a vinda de dois grandes artistas lusos, o maestro Pedro Carneiro e o pianista Bernardo Santos. A realização da Série Mundo conta com o patrocínio do Bradesco.

O programa traz uma série de obras dos compositores Hermeto Pascoal, Viet Cuong, Camille Saint-Saëns e Berta Alves de Sousa.

Inventividade

A obra do compositor, arranjador e multi-instrumentista Hermeto Pascoal sempre encontra novas maneiras de abordar a criação musical, seja pelos instrumentos inusitados, seja pelas curiosas linhas melódicas exploradas no seu vasto repertório, informou a OSB, por meio de sua assessoria de imprensa. A peça que abre o programa, Entrando pelos canos é, segundo a orquestra, um exemplo primoroso dessa constante experimentação. A composição foi escrita para uma instrumentação peculiar: canos, que são tocados de forma percussiva. E a percussão segue em destaque na segunda peça do programa.

A instigante Re(new)al, do compositor vietnamita americano Viet Cuong, é construída a partir de três movimentos contínuos, cada um inspirado no poder das energias hídrica, eólica e solar. O primeiro movimento transforma copos de cristal afinados em sinos de mão, enquanto o conjunto de sopros lentamente submerge o som dos solistas. No movimento central, solistas são transformados em pás de uma turbina eólica vertiginosa, tocando desafiadores padrões rítmicos. O movimento final simula o nascer do sol e evoca o brilho da luz do sol com instrumentos de percussão.

Cantiga Alentejana

Da compositora, pianista e maestrina portuguesa Berta Alves de Sousa, será tocada por Bernardo Santos a peça Variações sobre uma Cantiga Alentejana, que contará com a participação de duas integrantes da OSB, a spalla Priscila Rato e a violoncelista Emilia Valova. Berta é considerada de fundamental importância para a música portuguesa do século 20. Aluna do pianista e professor alemão Wilhelm Backhaus, falecido na Áustria em 5 de julho de 1969, Berta foi a primeira mulher a reger a Orquestra Sinfônica do Porto.

A admiração de Camille Saint-Saëns por Portugal é atestada não apenas pelas várias visitas que o compositor empreendeu ao país, mas também pela sua composição Uma noite em Lisboa, barcarola orquestral escrita e estreada em solo português. Apesar disso, foi no Egito que o francês buscou inspiração para escrever aquele que seria seu último concerto para piano, o de número cinco, em Fá maior, Op. 103, englobando três movimentos: Allegro animato, Andante e Molto allegro. Esse concerto será tocado também pelo pianista português Bernardo Santos.

Nikolay Sapoundjiev informou que, ainda neste ano, os concertos da Série Mundo da OSB vão homenagear a Alemanha, a Argentina e a França.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: