Secretaria da Educação de SP homenageia Cônsul português com a Medalha MMDC

Os homenageados nesta tarde, entre eles o cônsul Paulo Lourenço. Foto Odair Sene | Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

A Secretaria de Estado da Educação do Estado de São Paulo realizou uma solenidade, dia 02 de março no prédio da própria Secretaria na Praça da República no centro, mais precisamente no Teatro Fernando de Azevedo, onde o Secretário José Renato Nalini recepcionou muitas pessoas ligadas à educação do Estado.

Autoridades do corpo diplomático residentes em São Paulo de várias nacionalidades estavam presentes, entre eles o Cônsul Geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lourenço, e várias autoridades ligadas à Segurança Pública, como representantes da Polícia Militar, da Guarda Civil, Aeronáutica e até o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Ao Mundo Lusíada, o Cônsul Paulo Lourenço falou deste “reconhecimento” do Estado paulista, dizendo que foi um privilégio e alegria fazer parte da cerimônia de agraciamento e participar do evento na Secretaria de Educação e poder ser distinguido com colar e com a ordem.

Para ele, enquanto Cônsul Geral de Portugal em São Paulo, “uma enorme alegria e um enorme motivo de orgulho, tanto mais pela distinção que se faz no âmbito da educação que é talvez, o grande desafio que se coloca às sociedades do mundo, não apenas a brasileira mas também a Portuguesa e a todos os países do mundo, por isso, para mim é um enorme privilégio participar não apenas como um dos agraciados mas por sentir que as questões da educação são questões cada vez mais reconhecidas, e que as autoridades públicas podem, através desses atos solenes e simbólicos, podem fazer seus reconhecimentos e fazer com que nós, cada um na sua área de responsabilidade, coloca na área da educação”.

“Não há futuro numa sociedade sem educação, não há economia sem educação, e por isso, para mim, representando meu país, numa altura em que Portugal e o Brasil estão vivendo um momento de redescoberta é particularmente gratificante poder participar nesta cerimônia que também recebo com orgulho mas humilde, sabendo que é para mim também, não apenas motivo de reconhecimento mas também motivo de maior responsabilidade e por outro lado não posso deixar de referir que estamos aqui finalmente, passadas várias décadas, prestes a conseguir criar em São Paulo uma grande Escola Pública Portuguesa, a altura de São Paulo que é a maior cidade de língua portuguesa do mundo e também a altura dessa educação, cada vez mais exigente e ambiciosa para nossos povos e para nossos alunos”, disse.

Conforme o Cônsul Geral, a Escola Portuguesa não interessa apenas a Portugal, também interessa a São Paulo e ao Brasil: “porque o que estamos a propor é uma escola de grande qualidade, para funcionar em São Paulo aberta para todos os alunos, uma escola com qualidade de ensino de nível europeu, de grande nível, disponível para toda a sociedade paulistana”, referiu entendendo que a implementação da Escola Portuguesa em São Paulo é um dos motivos pela outorga da Medalha MMDC entregue esta tarde.

Outro destaque importante da nova instituição é que haverá uma porcentagem para alunos em situação econômica desfavorável (carentes que não podem pagar uma mensalidade).

Ao final Paulo Lourenço disse que essa distinção é feita no momento de grande intensidade que se vive entre os dois países nomeadamente na área educativa, e a Escola Portuguesa faz parte deste diálogo mas não é a única dimensão deste diálogo.

“E eu não posso aqui deixar de fazer um reconhecimento público ao trabalho e a dedicação e ao empenho que o Secretário Nalini teve, quer no desenvolvimento dessa cooperação com Portugal, quer no carinho e no engajamento que colocou para tornar a escola portuguesa possível, e portanto eu acho que ele [Nalini] é tanto merecedor desta distinção quanto eu”.

Nalini

O Secretário de Estado da Educação, José Renato Nalini, também explicou os motivos pela realização desta tarde de homenagens. Ele também fez referências à relação boa que São Paulo sempre manteve com o Estado Português.

“Primeiro que Portugal é nossa Pátria de origem, desde 1.500 nossa origem veio de Portugal e essa relação sempre foi muito intensa, muito afetiva, e nós conseguimos estreitar realizando um sonho de Portugal, que há cinquenta anos não se conseguia concretizar, que é a implementação de uma escola bi-nacional, uma escola ao mesmo tempo de diploma do Brasil e de Portugal, e isso é muito bom para nós brasileiros, porque os nossos jovens que forem formados na Escola Portuguesa, terão livre acesso às universidades da Comunidade Européia, inclusive com percentual significativo de vagas para crianças em situação de carência, então é uma grande vantagem e por isso estamos agradecendo ao Sr. Cônsul Paulo Lourenço, que foi o grande artífice dessa grande conquista luso brasileira”.

Durante esta tarde de sexta feira, 02 de março, o Teatro Fernando de Azevedo (completamente lotado) foi palco da solenidade promovida pela Secretaria da Educação para premiar as pessoas que levam a educação a sério, segundo a Secretaria, e que não apenas cumprem com sua obrigação, mas, conforme o Secretário José Renato Nalini, “se aproximam da escola pública com carinho, com afeto com respeito e com consideração”.

“Nós temos aqui muitas pessoas da sociedade que ‘adotaram’ escolas públicas e estão fazendo com que essas escolas fiquem cada vez mais agradáveis, atraentes e divertidas, para que nossas crianças tenham verdadeiro prazer e alegria em aprender e a se preparar para o futuro”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend