Português expõe em SP com mais 20 artistas

Da Redação Mundo Lusíada

Depois de passar por países da Europa, chega a São Paulo a exposição internacional "Mão Dupla". Abordando questão da migração e identidade no universo contemporâneo, a mostra está patente no Sesc Pinheiros até 13 de julho. Com curadoria de Evangelina Seiler (Brasil) e Sarah Zürcher (Suíça), a mostra propõe idéias de transição e movimento, destaca a consolidação das identidades por meio de vivências reais entrelaçadas com realidades sociais, políticas e econômicas que se modificam no percurso de uma vida.

Entre os 21 artistas participantes, está o português João Onofre. A mostra reúne nacionais e internacionais que discutem, em suas obras temáticas como conflitos territoriais, busca e consolidação de identidades, trabalho e lazer na sociedade, zonas de perigo e segurança, tempo, continuidade e memória, utilizando como suportes vídeo, escultura e instalação.

Organizada em 2005, na França, a mostra recebeu o nome de "ESPACE URBAIN X NATURE INTRINSÈQUE" e seguiu em 2006 para a Suíça, reorganizada como "STOPOVER". No SESC Pinheiros, a exposição ganhou o nome de "MÃO DUPLA" agregando trabalhos de novos artistas, além daqueles que já a compunham.

Os demais participantes são Ana Roldán – México; do Brasil, Brígida Baltar, Cao Guimarães, Eduardo Srur, Fabiana de Barros, Gabriela Greeb, Helena Ignez e Fabio Delduque, João Modé, Lia Chaia, Lia Menna Barreto, Lucia Koch, Marcos Chaves, Julio Villani, Paola Junqueira, Raul Mourão.

Além de Michel Favre – Suíça, Ingrid Wildi – Chile, Jorge Macchi & David Oubiña – Argentina, Nils Nova – El Salvador, Sylvie Blocher – França, Tomas Ochoa – Equador e Andriana Meyer – Suíça. As suas obras, em diferentes suportes, entrelaçam pontos de vista de culturas diferentes, explorando a riqueza e a diversidade do mundo contemporâneo.

JOÃO ONOFRE O artista português, que vive e trabalha em Lisboa, traz para "Mão Dupla" a obra Untitled (mask tap dancer), 2005 (vídeo), disponível ao público no Atrium – 3º andar. O vídeo de João Onofre, traz um dançarino de sapateado, mascarado, passeando por uma cidade em missão solitária e misteriosa. Aqui, o sapateado e a máscara, unidos em um tipo de fuga obsessiva, geram um sonho esquizofrênico que termina em uma entrada de estação de metrô. Essa maneira ambígua de afixar uma imagem em movimento a uma ação específica questiona a capacidade crítica do espectador, ao mesmo tempo em que o faz perder o rumo.

Exposição MÃO DUPLA Terça a sexta, das 11h às 21h30. Sábados e domingos, das 10h às 18h30 – Grátis. SESC Pinheiros – Rua Paes Leme, 195 Informações (11) 3095.9400

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend