Portugal vai disponibilizar novas residências para 12 mil estudantes

Da Redação
Com Lusa

Em Lisboa, o Conselho de Ministros aprovou um diploma para acelerar o processo de construção e requalificação de residências para estudantes do ensino superior, prevendo já numa primeira fase disponibilizar 12 mil camas.

A partir do ano letivo 2019/2020 serão construídas cerca de 12 mil novas camas, sendo que metade desta oferta estará disponível nas zonas de Lisboa e do Porto, segundo o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor.

A medida vem “aumentar em cerca de 80% a oferta atual de alojamento para estudantes a preços acessíveis e regulados”, sublinhou Manuel Heitor, explicando que o plano prevê a requalificação de edifícios já existentes, mas também a construção de novas residências.

No total, serão “requalificados e construídos cerca de 200 edifícios em todo o território”, dos quais alguns são patrimônio do Estado, como será o caso do edifício que durante décadas albergou o Ministério da Educação, na avenida 5 de Outubro, em Lisboa, anunciou Manuel Heitor no último dia 20.

Haverá ainda edifícios que pertencem aos municípios e às instituições de ensino superior que serão adaptados a residências para estudantes que vivem longe de casa.

Manuel Heitor explicou que o plano de intervenção será faseado e deverá estar concluído em dez anos, altura em que deverão estar disponíveis “cerca de 30 mil camas”.

“O processo será dinâmico e está aberto para ser consecutivamente melhorado e alargado”, afirmou.

A carência de oferta de alojamento tem sido um dos principais problemas apontados pelos estudantes e já discutido no parlamento, onde recentemente o executivo prometeu que iria disponibilizar em breve mais residências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend