Maestro João Carlos Martins à frente de evento dos 60 anos da AACD

Por Eulália Moreno Para Mundo Lusíada

Fernando Mucci/Platinum

>> Maestro João Carlos Martins, Daniel, Simone, o jovem tenor Jean William, a Orquestra Filarmonica Bachiana Sesi/SP, o presidente da AACD Eduardo de Almeida Carneiro e o Horácio Lafer Piva.

De Villa Lobos a Adoniram Barbosa passando por Tchaikovsky, Bach e Beethoven e ainda Vinicius de Moraes, Tom Jobim e Ennio Morricone saiu a matéria prima que o Maestro João Carlos Martins moldou e Simone, Daniel, Jean William, acompanhados pela Orquestra Filarmonica Bachiana Sesi-SP e pelo Coral "A Música Venceu", sob a regência de Silvia Schuster, deram vida. O que se viu e ouviu a seguir foi Arte que palavras, notas musicais e paleta de cores são insuficientes para descrever .

Isso aconteceu numa fria noite da terça feira 10 de agosto, na Sala São Paulo da Estação Julio Prestes, durante o evento comemorativo dos 60 anos da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) na presença de autoridades, empresários e público convidado. Decorria o coquetel e o Maestro João Carlos Martins circulava em roupas "civis" cumprimentando os presentes que dispensavam o champanhe e os canapés servidos, para saudá-lo. “Vamos marcar um café da manhã com o Mundo Lusíada? Cheguei de Portugal na semana passada, sou um orgulhoso luso-descendente e torcedor da Lusa", responde o Maestro ao meu pedido de entrevista.

Pouco passava das 21h00 quando um atropelo de fotógrafos anuncia a chegada das autoridades dentre elas o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab e Andrea Matarazzo representando o governo estadual. Eduardo de Almeida Carneiro, presidente da Associação e Horácio Lafer Piva, em nome dos empresários presentes dão as boas vindas a todos e no telão é projetado um pequeno resumo da grande obra que a AACD realiza.

A Orquestra toma o seu lugar, o filho do Maestro Eleazar de Carvalho, Sergei, procede a afinação e logo em seguida o Maestro João Carlos Martins entra no palco e é recebido calorosamente pelos mais de 1300 presentes.

Para abrir o espetáculo, as Bacchianas Brasileiras nº 7 nos seus dois Movimentos, seguido do Andante Moderato con Anima da Sinfonia nº 4 de Tchaikovsky. Um piano de cauda sobe ao palco, João Carlos Martins entrega a regência da Orquestra a Sergei e executa uma seleção de músicas de Enio Morricone, reconhecido compositor de trilhas sonoras para cinema e teatro. A seguir, a cantora Simone emocionada interpreta "Eu sei que vou te amar" de Vinicius de Moraes e Tom Jobim, Daniel a Ave Maria de Bach/Gounod e Só o Amor de sua própria autoria acompanhado pelo Coral. O Maestro anuncia uma surpresa: o jovem tenor Jean William que canta "My Way" (C.François/J.Reveaux- vs Paul Anka) e deixa o palco aplaudido de pé.

Para terminar o programa do Concerto a Ode a Alegria da 9ª Sinfonia de Beethoven mas o Maestro João Carlos Martins anuncia mais uma surpresa: Simone, Daniel e Jean William voltam ao palco e cantam O Trem das Onze de Adoniram Barbosa cujo centenário está sendo comemorado ao longo deste ano. Um final bem paulistano para uma noite que começou fria mas que terminou aquecida pelo que se viu e ouviu naquele palco da belíssima Sala São Paulo.

Na Casa de Portugal, ciclo de palestras sobre Música Portuguesa Na Biblioteca da Casa de Portugal de São Paulo de 25 a 29 de outubro, das 16h00 às 18h00 por iniciativa do pianista José Eduardo Martins, irmão do maestro João Carlos Martins, terá lugar um ciclo de palestras com o tema "O som em Portugal do Canto Gregoriano a Contemporaneidade" a cargo do musicólogo José Maria Pedrosa Cardoso, professor da Universidade de Coimbra e autor de vários livros que se desloca a São Paulo a convite da diretoria da Casa de Portugal.

As inscrições são gratuitas e em número limitado e podem ser feitas a partir da próxima terça feira, dia 17, através do telefone ( 11) 3209-5554 ou pelo email [email protected] portugalsp.com.br.

Aos participantes será dado um comprovante de presença.

No encerramento desse ciclo haverá um recital de piano com José Eduardo Martins, músico de qualidade reconhecida internacionalmente com várias obras editadas, dentre elas 4 álbuns exclusivos dedicados a música portuguesa.

Deixe uma resposta