Grupo português patrocina a reativação dos sinos e revitalização do centro histórico de Salvador

Da Redação

Um grupo hoteleiro português realizou a doação de três sinos antigos para a Igreja da Ordem Terceira de São Domingos de Gusmão – um dos marcos do Terreiro de Jesus, localizado em frente a Catedral Basílica da Cidade do Salvador, na Bahia.

O grupo Galé apoiou o projeto de reativação dos sinos, que foi idealizado pelo Secretario de Turismo do Governo da Bahia, Fausto Franco, com o intuito de resgatar a história do estado e prezar pelo turismo.

“Depois de quase meio século os sinos da Igreja de São Domingos tocarão juntos com os sinos da Catedral Basílica de Salvador e da Igreja do Rosário dos Pretos. Estamos orgulhosos por contribuir de maneira efetiva para a história local que visa a valorização do patrimônio brasileiro. O futuro do turismo depende de ações desse tipo, que aprecia revitalizar espaços – principalmente em Salvador que tem um leque de atrações turísticas”, aponta o presidente e fundador do grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida.

Além do Secretário do Turismo, o projeto da Igreja São Domingos Gusmão foi acompanhado pelo historiador Rafael Dantas e do engenheiro Arthur Barros. Os sinos são antigos (1792 e 1877) e para acioná-los foi instalado um sistema eletromagnético, que fará os instrumentos balançarem como a forma tradicional e que poderá ser programado para ser tocado nos horários litúrgicos. O dispositivo também preserva o equipamento, concede mais segurança e ainda oferece a possibilidade de escolher outras formas de toques.

O grupo possui uma trajetória com investimentos em recuperações históricas, tanto que em Portugal, em parceria com dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças do país, participa do Revive – programa que revitaliza prédios históricos para fins turísticos.

Nesse âmbito, o grupo em 2019 inaugurou o Vila Galé Collection Elvas – Historic Hotel, Conference & Spa e atualmente desenvolve o Vila Galé Collection Alter Real, na Coudelaria de Alter do Chão, cuja abertura está prevista para o primeiro semestre 2020.

No Brasil, o grupo possui o Vila Galé Rio de Janeiro, que é resultado da recuperação de um antigo palacete do século XIX, tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural, que no passado abrigou o hotel Magnífico, um convento e o conhecido Colégio Mabe. E, ainda, tem interesse em revitalizar e transformar do Palácio do Rio Branco, antiga sede do Governo da Bahia, em um empreendimento hoteleiro cinco estrelas.

O grupo é responsável pela gestão de 34 unidades, sendo vinte e cinco em Portugal e nove no Brasil (Angra dos Reis/RJ, Rio de Janeiro/RJ, Guarajuba/BA, Salvador/BA, Cabo do Santo Agostinho/PE, Touros/RN, Fortaleza/CE e duas em Cumbuco/CE). Em 2019, o Grupo teve faturamento de ‎€ 197 milhões de euros, considerando todas as unidades hoteleiras no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend