Filmes em português debatem questões ambientais portuguesas e dos PALOP

Da Redação

A 24º edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, acontece entre 13 a 20 de Outubro, com 17 filmes que olham algumas das mais atuais questões que afetam a gestão de recursos naturais e o seu impacto em Portugal e nos países de língua oficial portuguesa.

“Da necessidade de repensar a reflorestação, ao impacto das grandes obras públicas nos recursos essenciais dos países, passando pelo isolamento das populações e a poluição aquática, se desenha o quadro da forma como o homem continua a viver à margem do ambiente” divulga a organização.

Em destaque nas longas de língua oficial portuguesa, “Deserto Verde”, de Davide Mazzocco é um documentário que reflete sobre os impactos da monocoltura dos eucaliptos, uma das principais causas do incêndio em Pedrógão Grande. E João Pedro Marnoto retrata, em “Nove Meses de Inverno e Três de Inferno”, a relação com a Terra, a Fé e o Progresso nas terras de Trás-os-Montes.

Do Brasil, “Construindo Pontes”, de Heloisa Passos, desenha as Sete Quedas, um paraíso natural destruído no início dos anos 80 para a construção da maior barragem hidroelétrica do mundo.

Nas curtas, a “A Aldeia Solitária”, de Carlos Silveira, retrata vivências de uma vila e de uma aldeia, numa região do nordeste de Portugal, no ambiente geral da desertificação acelerada do interior e das aldeias, no tempo presente.

E o vento Ardeu, de Patrícia Matos, resume o olhar de uma habitante local sobre os incêndios que, a 15 de Outubro de 2017, devastaram mais de 190 mil hectares de floresta no centro e norte de Portugal.

“Outro Fogo”, de Guilherme Moura também do Brasil, registra as relações de afinidade e inimizade com o fogo na conservação do bioma Cerrado, enquanto Macoconi – As Raízes dos Nossos Filhos,de Fábio Ribeiro, retrata a exploração insustentável do mangal de Moçambique.

Toda a programação do festival, incluindo atividades paralelas e o anúncio dos filmes do Panorama Regional serão apresentados numa sessão no próximo dia 22 de Setembro.

O CineEco 2018 é organizado pelo Município de Seia, na Casa Municipal da Cultura de Seia e no Centro de Interpretação da Serra da Estrela. É um dos festivais de cinema de ambiente mais antigos do mundo, e membro fundador da Green Film Network, uma plataforma de 40 festivais de cinema ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend