Escritores portugueses no Real Gabinete Português

Depois de participarem na FLIP, em Paraty, três autores da literatura portuguesa contemporânea conversam com o público.

Da Redação

Francisco José Viegas, Inês Pedrosa e José Luis Peixoto, grandes expoentes da literatura portuguesa contemporânea, têm um encontro marcado com o público no Real Gabinete Português de Leitura, no próximo dia 7 de julho, a partir das 15h. Eles falarão sobre suas obras, a recente participação na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), a receptividade de seus livros no Brasil e seus próximos projetos. Depois da apresentação, organizada pela Diretora do Centro de Estudos do Real Gabinete, Madalena Vaz Pinto, o público poderá fazer perguntas aos escritores.

Francisco Viegas, nascido em Vila Nova de Foz Côa há 46 anos, já publicou poesias, romances, contos, textos teatrais e relatos de viagens. As lembranças da infância passada no campo servem constantemente como tema para seus livros. O autor acha que o gênero poético está situado "fora da literatura, como se fosse uma arte distinta, algo que emerge do sentimento religioso, uma vez que a poesia não deriva da linguagem, mas do sagrado". Assim, Francisco reavaliou sua escolha religiosa e deixou o catolicismo, convertendo-se ao judaísmo. Além da dedicação à literatura, ele trabalhou como professor universitário, crítico literário, editor de revistas.

Um de seus romances mais famosos é Lourenço Marques (2002), escrito e reescrito durante sete anos: "O plano inicial contemplava mais uma aventura da dupla de investigadores Ramos e Castanheira, mas a narrativa foi amadurecendo até se transformar numa história de amor e nostalgia em que a “averiguação” gira em torno da alegria da “África dos portugueses”, evitando e circundando o complexo colonial".

Inês Pedrosa nasceu em Coimbra, tem 46 anos e é jornalista. Atualmente, trabalha na área de jornalismo cultural em veículos como o Jornal de Letras (JL), Artes e Idéias, no semanário Expresso, no qual mantém a coluna semanal Crônica Feminina, e na revista Ler. Foi diretora da edição portuguesa de Marie Claire, entre 1993 e 1996. Também é autora e apresentadora de programas culturais na rádio e na TV. Sua estréia na ficção aconteceu em 1992, com o romance A Instrução dos Amantes, muito bem recebido pelo público.

Em 1997, ela escreveu seu segundo romance, “Nas Tuas Mãos”, vencedor do Prêmio Máxima de Literatura, em Portugal. Oito anos depois, Inês estreou na dramaturgia com 12 mulheres e 1 cadela, adaptação de textos e personagens de Nas Tuas Mãos e Fica Comigo Esta Noite, completadas com um texto inédito, Geração TV.

José Luís Peixoto, de 34 anos, nasceu em Galveias e formou-se em Línguas e Literaturas Modernas (inglês e alemão), pela Universidade Nova de Lisboa. Foi professor em Portugal e Cabo Verde. Atualmente, trabalha como jornalista e crítico literário, além de colaborar com textos de ficção em revistas literárias. José Luís já fez até roteiro para um vídeo do rapper Sam the Kid, e o libreto para uma ópera destinada ao público infantil, baseada no mito de Orfeu e Eurídice.

Ele começou a publicar prosa e poesia no suplemento DN Jovem, do Diário de Notícias, sendo vencedor do Prêmio Jovens Criadores, do Instituto Português da Juventude em 1997, 1998 e 2000. O primeiro romance de José Luís Peixoto foi Nenhum olhar, publicado em 2000 e ganhador do Prêmio Literário José Saramago.

Encontro com os escritores portugueses Francisco José Viegas, Inês Pedrosa e José Luís Peixoto.

LOCAL: Real Gabinete Português de Leitura ENDEREÇO: Rua Luís de Camões 30 – Centro – RJ DATA: 07 de julho de 2008 HORÁRIO: A partir das 15h ENTRADA FRANCA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend