Djaimilia Pereira de Almeida vence prêmio Oceanos deste ano

Da Redação

A portuguesa Djaimilia Pereira de Almeida, autora de “Lisboa, Luanda, Paraíso”, venceu a edição de 2019 do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa, cujo resultado foi anunciado no dia 05 em São Paulo.

As autoras Dulce Maria Cardoso, de Portugal, que escreveu “Eliete”, e a brasileira Nara Vidal, autora de “Sorte”, foram distinguidas em segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Os três livros foram escolhidos de uma lista de 10 finalistas em reunião que aconteceu no dia 4 de dezembro, também na sede do Itaú Cultural. Nesta edição, o valor total da premiação foi aumentado de R$ 230 mil, em 2018, para R$ 250 mil.

Djaimilia Pereira de Almeida nasceu em Luanda, Angola, e cresceu nos arredores de Lisboa. Além deste, a autora que participou da programação oficial da Flip 2017 também já lançou os livros Esse cabelo, Ajudar a cair, Pintado com o Pé e A visão das plantas.

“Neste romance que narra o trajeto de pai e filho de Luanda para Lisboa – tendo como destino final, em Lisboa, o ‘bairro de lata’ (favela) de Paraíso –, Djaimilia Pereira de Almeida compõe, através de linguagem viva, um relato sensível sobre as ilusões e desilusões do mundo pós-colonial.” considerou o juri.

Dulce Maria Cardoso nasceu em Fonte Longa, Trás-os-Montes, em 1964. Aos seis meses de idade mudou-se para Luanda, de onde retornou após a descolonização e com o início da guerra civil no país. Publicou, entre outros, os romances Campo de Sangue, Os meus sentimentos e O retorno, e os livros de contos Até nós e Tudo são histórias de amor.

“Exílio existencial e solidão de uma mulher de classe média estão impressos neste romance acerca do tédio da sociedade contemporânea, do vazio da vida urbana e das redes sociais.” destacou a organização.

Já a brasileira Nara Vidal nasceu em Guarani, Minas Gerais, em 1974, e vive em Londres desde 2001. É autora de diversos títulos infantojuvenis e do livro de contos A loucura dos outros. Sorte é seu primeiro romance.

“Com uma linguagem austera, reduzida ao osso da palavra, o romance de Nara Vidal aborda a imigração para o Brasil no século 19 e a degradação da mulher em um ambiente marcado pela escravidão e pelo racismo.”

Dentre as 10 obras finalistas entre os 53 livros semifinalistas, classificaram-se nove romances e um livros de contos, de autores de três continentes: cinco brasileiros, quatro portugueses e um angolano.

O prêmio Oceanos teve a participação de 1.467 concorrentes com obras lançadas por 314 editoras de 10 países.

Confira todos os finalistas:

 

  • A tirania do amor, de Cristovão Tezza ~ romance / Brasil, Todavia
  • Alguns humanos, de Gustavo Pacheco ~ contos / Brasil, Tinta-da-China
  • Eliete, de Dulce Maria Cardoso ~ romance / Portugal, Tinta-da-China
  • Ensina-me a voar sobre os telhados, de João Tordo ~ romance / Portugal, Companhia das Letras Portugal
  • Luanda, Lisboa, Paraíso, de Djaimilia Pereira de Almeida ~ romance / Portugal, Companhia das Letras Portugal
  • Meio homem metade baleia, de José Gardeazabal ~ romance / Portugal, Companhia das Letras Portugal
  • O imortal, de Mauricio Lyrio ~ romance / Brasil, Companhia das Letras
  • O preto que falava iídiche, de Nei Lopes ~ romance / Brasil, Record
  • Sorte, de Nara Vidal ~ romance / Brasil, Moinhos
  • Sua Excelência, de corpo presente, de Pepetela ~ romance / Angola, Dom Quixote/Texto Editores

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend