Centenário de Sophia de Mello Breyner e Jorge de Sena celebrado em Setembro no Rio

Da Redação
Com Lusa

A cidade brasileira do Rio de Janeiro vai celebrar, em Setembro, o centenário do nascimento dos escritores portugueses Sophia de Mello Breyner (1919-2004) e Jorge de Sena (1919-1978), num colóquio internacional que contará com cerca de 100 apresentações.

Organizado pelo Real Gabinete Português de Leitura, que o acolherá, e pela Cátedra Jorge de Sena da Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Sena & Sophia: centenários decorrerá entre os dias 2 e 5 do próximo mês.

“Há cerca de um ano que preparamos esta parceria (…). Irá abranger toda a obra de ambos os escritores. Abrimos amplamente o leque nas chamadas de trabalhos, portanto, no caso do Sena, será contemplado o ficcionista, o poeta, o dramaturgo, o ensaísta. E, no caso da Sophia, tanto a poesia quanto a prosa, inclusive a parte dedicada à literatura juvenil”, afirma a professora Gilda Santos, da organização do evento, em declarações à agência Lusa.

O colóquio internacional visa promover o diálogo entre cerca de 100 especialistas e estudiosos de Sena e Sophia, provenientes de vários países, como Portugal, Itália e EUA, e de vários estados do Brasil, em torno dessas duas figuras da cultura portuguesa.

“Evocar a amizade entre Sena e Sophia é, para nós, professores brasileiros e amantes da poesia, mais do que um simples gesto de resgatar dois grandes nomes da literatura portuguesa. É o nosso modo de aprender com eles a revisitar o tempo – que também é nosso –​ construído a duras penas, para garantir uma liberdade sempre ameaçada”, escreveu a organização do congresso no seu site.

Questionada acerca da presença de Sophia de Mello Breyner e Jorge de Sena na atualidade cultural brasileira, Gilda Santos acha que há um “empate no mundo acadêmico entre os dois portugueses”.

“Em termos de grande público, a Sophia goza de maior reconhecimento, porque já houve várias ações no sentido de a divulgar. Quando a própria cantora Maria Bethânia grava poemas de Sophia, evidentemente que lhe dá uma visibilidade muito grande”, frisa a professora universitária.

“Quanto a Sena, continua a ser estudado. A UFRJ, sobretudo, tem sido um elemento difusor da obra de Sena. Após a sua morte, nos anos 80, foi dada uma pós-graduação sobre Sena e aí começou o interesse de várias pessoas, inclusive o meu. Ele é bastante conhecido no âmbito da literatura portuguesa aqui no Brasil. O grande público conhecerá mais a Sophia, e o mundo acadêmico ligado à literatura conhecerá mais Sena”, diz Gilda Santos.

O congresso abre com a conferência Sena e Sophia: escrever no princípio do mundo, do poeta e ex-ministro português da Cultura Luís Filipe Castro Mendes, que será, também, homenageado nesta ocasião. Foram, também, programadas sessões plenárias, a realizar ao longo da iniciativa, nas quais participam destacados acadêmicos e estudiosos portugueses e brasileiros.

O evento contará ainda com o lançamento de duas obras dedicadas à literatura portuguesa. “Um é uma antologia comercial, da editora Bazar do Tempo, inaugurando uma coleção de livros de poetas portugueses editados no Brasil. Paralelamente, teremos o lançamento de um número especial da revista da cátedra Jorge Sena, Metamorfoses, que já vai no 15.º número. É uma edição especial em que 100 convidados que gostam de Sena, 50 estrangeiros e 50 brasileiros, comentam 100 poemas da autoria do escritor”, avança a professora.

O congresso internacional Sena & Sophia conta com o apoio do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, através do Centro Cultural Português em Brasília, do Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend