Brasil defende na Unesco candidatura de Paraty como patrimônio mundial

Da Redação

O ministro do Turismo do Brasil, Marcelo Álvaro Antônio, esteve nesta quarta-feira na UNESCO, em Paris, em reunião com a diretora do Centro do Patrimônio Mundial da entidade, Mechtikd Rossler.

O governo defendeu a candidatura de Paraty como sítio histórico, cultural e natural da Humanidade. No quesito natural, a região apresentada à Unesco engloba também parte do território de Angra dos Reis e Ubatuba. A avaliação acontecerá em Baku (Bangladesh), no início de julho.

“Será o primeiro patrimônio misto brasileiro, e temos grandes chances”, disse o ministro. “Se consolidada – e acredito que seja – Paraty ganhará este selo de Patrimônio que fará com que seja ainda mais reconhecida internacionalmente. Isso significará uma atratividade ainda maior de turistas qualificados para a cidade e para a região”, completou Marcelo Álvaro Antônio.

Para a diretora Mechtikd Rossler, que coordena o tema no organismo internacional, a candidatura brasileira tem reais condições de obter êxito. “O Brasil sempre apresenta candidaturas com dossiês consolidados. Torço para que Paraty obtenha esse relevante título”, confirmou.

A avaliação será feita por um conjunto de 21 integrantes do comitê do Patrimônio Mundial, que se reunirá em Bakul. A embaixadora do Brasil junto à UNESCO, Maria Edileuza Fontenele Reis – que é vice-presidente deste comitê – afirma que a candidatura de Paraty é bastante sólida. “Temos todos os sinais positivos”, afirmou.

A agenda do ministro do Turismo em missão oficial à Paris prevê ainda reuniões com a cúpula da Federação Internacional de Automobilismo para captar para o Brasil uma etapa da Fórmula E, com a diretoria da Air France para atrair a empresa para operar voos domésticos no Brasil, e a defesa das candidaturas do Cânions do Sul como goeparque mundial, do Bumba Meu Boi como patrimônio imaterial, e de Belo Horizonte como Cidade criativa da gastronomia.

O conjunto formado pelos municípios de Paraty, Angra dos Reis e Ubatuba (RJ/SP) concorre ao primeiro título brasileiro de patrimônio mundial cultural e natural da humanidade. Atualmente, o país conta com 14 títulos de patrimônio cultural e sete de patrimônio natural.

A festa mais marcante da cultura popular da região maranhense, o Bumba meu boi, também pleiteia junto à Unesco o título de patrimônio cultural imaterial da humanidade. Já os Cânions do Sul, área composta por sete municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, disputa um lugar na lista dos geoparques mundiais – hoje, apenas o Parque Geológico do Araripe, no Ceará, possui essa certificação da Unesco no Brasil.

Além disso, a capital mineira concorre ao título de Cidade Criativa da Gastronomia. Atualmente, a Rede de Criativas da Unesco conta com um total de 180 cidades em 72 países, sendo oito delas no Brasil: Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), no campo da gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR), na área do design; João Pessoa (PB) em artesanato e artes folclóricas; Salvador (BA) na música; e Santos (SP), no cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend