Primeiro-Ministro de Cabo Verde diz que novas estradas vão travar êxodo das populações

Da Redação
Com Lusa

O primeiro-ministro de Cabo Verde afirmou que a construção de novas estradas nas ilhas de Santo Antão e São Vicente, obras que lançadas desde quinta-feira, vão permitir travar o êxodo das populações.

“Estamos a criar condições para que população esteja mais próxima dos mercados, serviços, da educação, da saúde e com mais mobilidade. Que sejam estradas de regresso e não de partidas”, defendeu o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, em Porto Novo, após o lançamento do troço da estrada entre Ribeira da Cruz e Chã de Branquinho, uma das cinco obras na rede viária lançadas na ilha de Santo Antão nos últimos dois dias.

O Governo de Cabo Verde lançou e inaugurou, até sábado, em duas ilhas do arquipélago, obras em novas estradas avaliadas em pelo menos 8,3 milhões de euros.

De acordo com a informação oficial disponibilizada pelo Governo, o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, iniciou quinta-feira uma visita até sábado, a Santo Antão e São Vicente, “onde inaugura e lança quase uma dezena de obras importantes e estruturantes para as duas ilhas”.

“Em vez de as pessoas saírem das suas localidades e ilha à procura de oportunidades, possam regressar às suas comunidades para investir com perfectivas de futuro e rendimento. É também um incentivo aos nossos emigrantes que desta forma se sentem mais motivados a regressar ao país, investir, construir suas casas e empreendimentos nas suas localidades”, apontou o primeiro-ministro.

Na quinta-feira, o governante presidiu ao arranque a construção, em Santo Antão, da Estrada de Chã de Igreja – Cruzinha, que vai fechar a Estrada Manta Velha – Cruzinha, para permitir o “desencravamento da população de Cruzinha”. Tratam-se de quatro quilômetros de extensão, num investimento público de 150.000.000 escudos (1,3 milhões de euros).

No mesmo dia, lançou a obra para os 10 quilômetros da Estrada Espongeiro – Lagoa que, segundo o Governo, “terá um papel relevante na melhoria das condições de acessibilidade, principalmente durante a época pluvial”. Representa, neste caso, um investimento de mais de 107.000.000 escudos (972 mil euros).

Já no município do Paul, Ulisses Correia e Silva lançou a obra da Estrada de Figueiral, no valor de 119.000.000 escudos (mais de um milhão de euros).

“Irá garantir a acessibilidade às várias zonas com potencial agrícola e turística, ao longo do vale do Paul, o que irá impulsionar o desenvolvimento socioeconômico do concelho e, consequentemente, da ilha de Santo Antão”, segundo o Governo.

No concelho do Porto Novo, na quinta-feira, Ulisses Correia e Silva presidiu ao lançamento da Estrada de Ribeira da Cruz – Chã de Branquinho, com uma extensão de cinco quilômetros, num investimento de cerca de 140.000.000 escudos (1,2 milhões de euros).

Serão ainda investidos 90.000.000 escudos (817 mil euros) na construção da Estrada de Ribeira da Cruz – Martiene, obra lançada também na quinta-feira. No mesmo dia, mas em Porto Novo, ainda em Santo Antão, foi feita a inauguração da obra de requalificação da Praia Balnear de Curraletes, financiada pelo Fundo de Turismo no valor de 11.000.000 escudos (100 mil euros).

Segundo a informação do executivo cabo-verdiano, no sábado, além de vários serviços de saúde inaugurados e outros lançados, Ulisses Correia e Silva inaugurou a Estrada Mindelo – Baía e requalificação da orla marítima. Neste caso, a empreitada de reabilitação, com 10 quilômetros de estrada asfaltados, representou um investimento público superior a 300.000.000 escudos (2,7 milhões de euros).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend