Pnud elogia desempenho de Moçambique

Rádio ONU

 

O administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, Kemal Dervis, e a ministra dos Negócios Estrangeiros de Moçambique, Alcinda Abreu, analisam o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no país africano. De acordo com o correspondente da Rádio ONU em Maputo, Arão Dava, na província de Gaza, no sul do país, Kemal Dervis foi conhecer uma Vila do Milênio, uma iniciativa concebida pelo economista americano e conselheiro da ONU, Jeffrey Sachs.O projeto se assenta no princípio de que as comunidades devem decidir sobre a condução do seu processo de desenvolvimento.Moçambique, é um dos oito países-piloto nos esforços de reforma da Organização das Nações Unidas. O objetivo é tornar a ONU mais atuante e eficiente. Depois de visitar alguns projetos financiados pelo Pnud e manter contatos com entidades do governo, Kemal Dervis, afirmou que Moçambique registou importantes progressos nos últimos 10 anos.Dervis afirmou que a maior parte dos indicadores dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio estão a progredir apontando como exemplo o desse progresso, o rápido crescimento econômico que o país vem assinalando na última década. Dervis foi recebido pelo presidente Armando Guebuza, pela primeira-ministra, Luísa Diogo e pela ministra dos Negócios Estrangeiros, Alcinda Abreu.No final do encontro, a ministra disse ter manifestado ao chefe do Pnud, o compromisso do governo moçambicano em continuar a trabalhar nas reformas da ONU e no alcance dos Objetivos do Milénio.De acordo com Alcinda Abeu, apesar dos progressos nos indicadores, o país ainda enfrenta alguns desafios."Temos alguns desafios como o HIV/Sida. A taxa de infecção de 16%, à volta de 500 pessoas infectadas por dia, é um grande desafio que nos é colocado. Um outro desafio é o objetivo número um [das Metas do Milênio] que tem a ver com a redução da pobreza. O governo decidiu envolver-se numa revolução verde para combater a fome", disse.Além de Moçambique, onde iniciou seu périplo por três países africanos, o chefe do Pnud visitou também Tanzânia e Burundi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend