Parceria da ONU com CPLP é fundamental para Timor-Leste

Da Redação

O coordenador residente da ONU em Timor-Leste, Roy Trivedy, considera que o papel da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP, tem sido fundamental para ajudar o desenvolvimento do país. Em entrevista à ONU News, em Nova Iorque onde participa num encontro mundial de coordenadores residentes da ONU de todo o mundo, o representante destacou algumas das áreas prioritárias desta parceria.

“A contribuição dos países da Cplp é muito grande em Timor-Leste. Na área da justiça, na área da água e saneamento, na área dos direitos humanos e também no papel da mulher.”

As Nações Unidas estão presentes naquele país de língua portuguesa com mais de 400 pessoas, de várias agências. Elas atuam estão em projetos e programas que visam promover a coesão social, o crescimento econômico e a resiliência do país.

“No ano passado, o Pnud e as outros membros da ONU ajudaram o governo e outros parceiros a preparar um roadmap (plano) para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Neste momento estamos a implementar esse roadmap, por exemplo, na área da saúde estamos a trabalhar em conjunto para melhorar os serviços de saúde, incluindo água e saneamento para as comunidades, a vacinação, etc.”

Educação
Na área da educação, o representante explica que a ONU tem colaborado com os governos do Japão, da Austrália e da Coreia do Sul para melhorar a qualidade do ensino básico. Po routro lado, tem trabalhado com a Organização das Nações Unidas para Educação Ciência e Cultura, Unesco, para promover a qualidade do ensino universitário.

Infraestruturas
Uma outra área prioritária são as infraestruturas. À ONU News, Roy Trivedy explica a importância deste trabalho no país frequentemente exposto a desastres naturais.

“Timor-Leste é um país pequeno que sofre regularmente desastres. Estamos a focar na área da infraestrutura, porque é importante ter infraestruturas bem preparadas para ajudar os cidadãos a fazer qualquer negócio, fazer produtos, para exportar.“

Desafios
O representante considera que são muitos os desafios do país no futuro próximo mas destaca a importância da diversificação econômica. “Precisamos de preparar a economia para que não dependa só de petróleo e do gás natural para diversificar a economia.”

A violência de gênero é outras das áreas em que a ONU tem trabalhado em parceria com as autoridades timorenses.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: