Oi aposta nos países africanos de língua portuguesa

A meta é ampliar o número de clientes dos atuais 53 milhões para 110 milhões, dos quais 30 milhões serão obtidos no exterior.

Da Redação Com Portugal Digital

A nova super empresa de telecomunicações brasileira Oi, resultante da fusão da Oi (ex-Telemar) com a Brasil Telecom, concretizada em 9 de janeiro, aposta na internacionalização e pretende chegar aos países africanos de língua portuguesa. A nova empresa quer obter 30 milhões de clientes fora do Brasil.

Após concretizar a compra do controle da Brasil Telecom (BrT), o presidente da Oi, Luiz Eduardo Falco, afirmou que serão investidos na nova empresa R$ 30 bilhões em cinco anos. A meta é ampliar o número de clientes dos atuais 53 milhões para 110 milhões, dos quais 30 milhões serão obtidos no exterior. Segundo Falco, a Oi, que terá sede no Rio de Janeiro, vai desenvolver uma política de internacionalização na América Latina, no Caribe e nos países de língua portuguesa da África.

Apesar de ter desembolsado R$ 5,3 bilhões pelo controle da BrT, em uma negociação que se estendeu por todo o ano passado, Falco não descartou a possibilidade de novas aquisições no setor. “Novas aquisições não estão fora do nosso radar, mas, temos que ver os nossos compromissos de caixa”. Ele acrescentou, inclusive, que nesse momento de crise financeira mundial podem aparecer boas ofertas. Ele disse também que não há problema de crédito. “Crédito tem. Apenas está mais caro. A Oi sempre captou e vai continuar captando, aqui e no exterior”, disse.

Falco já assumiu a presidência da nova companhia, cuja marca vai ser Oi. Ele disse, entretanto, que o processo de integração da Oi com a Brasil Telecom se estenderá por cerca de 18 meses. “Vamos gastar uma centena de milhão nessa integração”, informou. No final desse prazo, ele espera obter uma economia de R$ 1 bilhão com a sinergia entre as duas companhias.

Falco disse que vai avaliar caso a caso os produtos da BrT que são fortes no mercado para serem mantidos. Em relação a um deles, em especial, o provedor de internet IG, parece já existir uma tendência favorável no sentido da permanência em operação. Três diretores da BrT participarão da diretoria da nova companhia: Luiz Perrone, que assume a área de Assuntos Internacionais; Francisco Santiago, na diretoria de Operações; e Jorge Jardim, na área de Relações Institucionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend