Guiné sediará reunião da CPLP

Da redação

O Ministro das Relações Exteriores da Guiné Bissau, Dr. António Isaac Monteiro, esteve em Brasília em encontro com o Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, para discutir a realização da VI Conferência dos governos das Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Nesta edição da Cimeira, a Guiné-Bissau sediará o encontro no próximo dia 17 de julho, o qual terá como tema celebrar a cultura e a língua portuguesa além de comemorar o décimo aniversário da criação da CPLP, segundo informou o ministro Monteiro.

A Guiné tem a incumbência de coordenar os trabalhos do evento, através da Comissão Preparatória da VI Cimeira da CPLP, criada pelo governo guineense. O Brasil está cooperando com o país na organização da data mais importante do calendário da CPLP. Uma comissão brasileira de diplomatas especializados em organização de evento, estará visitando a Guiné. Além disso, funcionários guineenses recebem treinamento no Brasil para as tarefas de organização da cimeira.

Na quarta-feira, 22 de março, os dois ministros discutiram ainda programas de cooperação bilateral na área de formação profissional – instalação de centro de treinamento em Bissau com apoio do SENAI, além das áreas de saúde e agricultura.

Em sua vinda ao Brasil, o Ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação Internacional da Guiné, Isaac Monteiro, ainda participou da inauguração do Museu da Língua Portuguesa no dia 20, na Estação da Luz, a convite do Governo do Estado de São Paulo, o qual ficou surpreendido com a iniciativa. “É fantástico. A iniciativa é fantástica e a obra é gigantesca.

Reflete uma criatividade enorme, reflete o espírito brasileiro, a capacidade de criar. De fato nós contávamos que fosse um museu tradicional e aquilo é uma coisa extraordinária, todo mundo ficou agradavelmente surpreendido” elogiou o guineense.

 

Acordos e cooperações

No âmbito da cooperação bilateral, o ministro guineense agradeceu a doação brasileira para o Fundo Especial da CPLP e deste para o especial das Nações Unidas, para o financiamento de projetos de reforma de segurança da Guiné-Bissau.

Foi tratada ainda, na saúde, a segunda fase do Programa de Cooperação Internacional em HIV/SIDA, no tratamento de pacientes portadores do vírus e controle da transmissão materno-infantil. O projeto também contará com medicamentos anti-retrovirais gratuitos. Na agricultura e pecuária, foi discutido o avanço do projeto financiado pelo Fundo IBAS (Índia, Brasil e África do Sul).

O Brasil disponibilizou, na educação superior, 215 bolsas de estudo a estudantes guineenses em instituições de ensino brasileiras. Este é o programa Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior (PROMISAES), coordenado pelo Ministério da Educação do Brasil. Bissau ainda conta com o Centro de Formação Profissional e Promoção Social, com apoio do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) do Brasil, que já está em andamento no país.

A Guiné Bissau também apóia o Brasil a integrar o Conselho de Segurança das Nações Unidas como membro permanente. “O Brasil tem um papel fundamental não só com os países que falam português, mas também na África. Portanto, o papel do Brasil ultrapassa uma pequena organização como a CPLP, vai muito além disso, a África e o mundo” afirmou o ministro Monteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend