Em noite solidária, artistas brasileiros cantam por Moçambique

Da Redação

Na terça, 7 de maio, às 21h, na Casa Natura Musical, em São Paulo, um grupo de artistas promove a noite especial Somos Moçambique.

O show reúne nomes como Alessandra Leão, Anna Setton, Batucada Tamarindo, Bixiga 70, Clarianas, Craca e Dani Negra, Curumin, Diego Moraes, Fabiana Cozza, Horoya, Ian Cardoso, Illy, Jaloo, Josyara, Karol Conka, Kastrup, Lucas Santtana, Luciana Melo, Luedji Luna, Luiza Lian, Márcia Castro, Maria Beraldo, Mc Tha, Mestrinho, Nicolas Krassik, Nina Oliveira, Nômade, Pipoquinha, Preta Rara, Samuca e a Selva, Siba, Simoninha, Timeline Trio, Tulipa Ruiz, Tuto Ferraz, Samba da Nega Duda, Xênia França, entre outros.

Com direção artística de Marcus Preto, músicos e cantores se alternarão no palco, em solos, duos e muitos encontros inusitados.

Há poucas semanas, Moçambique foi duramente atingido pelo pior ciclone já registrado em décadas, com centenas de mortes e regiões completamente devastadas.

Diante da crise humanitária, o Banco Mundial prevê que serão necessários mais de US$ 2 bilhões para atender Moçambique, Zimbábue e Malaui, países atingidos pelas tempestades, onde milhões de pessoas lutam para sobreviver em péssimas condições.

Em comunicado recente, a Unicef clamou atenção do mundo para pelo menos 1,6 milhão de crianças que precisam de assistência urgente. Até agora, apenas 23% dos recursos reivindicados ao plano de resposta humanitária estão previstos pelas Nações Unidas para Moçambique, país mais afetado pelo ciclone, com 240 mil casas completamente destruídas.

Sem abastecimento de água, a epidemia de cólera (que já era endêmica em muitas cidades) assume proporções assustadoras. Nesta quinta, 25 de abril, um novo ciclone atingiu o país, e provocou pelo menos um morto.

O ciclone Kenneth chegou ao Norte de Moçambique classificado com a categoria quatro, a segunda mais grave, com ventos contínuos de 225 quilômetros por hora e rajadas de 270 quilômetros por hora.

Segundo o Governo moçambicano, há pelo menos 36 mil pessoas acolhidas em centros de abrigo.

Iniciativa conjunta

Em São Paulo, o principal intuito desta iniciativa é chamar atenção para a necessidade de apoio urgente a Moçambique. Parte da comunidade artística do Brasil vai celebrar neste show elos na música e a língua. Quinto idioma mais falado do mundo e o mais falado no hemisfério sul, o português tem seu dia internacional celebrado sempre em 5 de maio.

De Brasília, as embaixadas dos países da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa estão apoiando esta iniciativa em prol de Moçambique, assim como a Cruz Vermelha, que está recebendo doações de todo o Brasil em conta especialmente criada na Caixa Econômica Federal – 104, OP 003, Ag. 2123, CC 323-8, CNPJ 33.651.803/0001-65.

Somos Moçambique
Show beneficente com cerca de 40 artistas
Quando: terça, 7 de maio, às 21h
Abertura da Casa: 20h
Ingressos, contribua como quiser:
Pista: R$ 60 (meia-entrada), R$ 80, R$ 120 (inteira), R$ 180, R$ 200 e R$ 300
Lotação para este show: 710 lugares
Classificação etária: 12 anos (menor de 12 acompanhado pelos pais ou responsáveis)

Casa Natura Musical
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo, tel: (011) 3031-4143
Ingressos sem taxa de conveniência na bilheteria da Casa
Ingressos podem ser pagos com dinheiro, cartões de crédito e débito
Horário da bilheteria: de terça a sábado, das 12h às 20h. Segundas e domingos, quando houver show. Em dias de espetáculo, a bilheteria fecha mais tarde, até uma hora após o início da apresentação.
Venda de ingressos: www.casanaturamusical.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend