Ban elogia esforços da Guiné-Bissau no combate ao narcotráfico

Helder GomesDa Rádio ONU

 

Rádio ONU

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, enviou ao Conselho de Segurança seu último relatório sobre a situação na Guiné-Bissau em que elogia os esforços do governo guineense pela democratização do país e pelo combate ao narcotráfico. Ban Ki-moon recomendou ao Conselho de Segurança a renovação, por um ano, do mandato do Escritório da ONU de Apoio à Consolidação da Paz na Guiné-Bissau, Onugbis. Segundo o Secretário-Geral, a presença do Onugbis é imprescindível para consolidar os progressos e evitar retrocessos. Apoio do Unodc Ele destaca a importância da conferência contra o narcotráfico organizada pelos governos guineense e português que ocorrerá no dia 19, em Lisboa, capital de Portugal. Segundo o relatório, um dos objetivos do encontro, é mobilizar cerca de US$ 19 milhões de dólares para financiar um plano de luta contra o narcotráfico preparado com a ajuda do Escritório da ONU Contra Drogas e Crime, Unodc. A consultora-sénior do Unodc, Sandra Valle, visitou a Guiné-Bissau no princípio de Dezembro para entre outros aspectos ajudar na preparação da Conferência.

Um problema social Antes do envio do relatório ao Conselho de Segurança, Sandra Valle disse à Rádio ONU, de Viena, na Áustria, que não se pode dissociar o combate ao narcotráfico dos problemas sociais do país. "São, em geral pessoas que julgam ou que investigam que são mal pagas. Sem querer, de forma alguma justificar, mas se trata até de sobrevivência porque têm que alimentar os seus filhos e não têm seus salários há cinco meses. Não se pode almejar ter uma justiça criminal efetiva, transparente se não se endereçar também o problema da corrupção", disse. No seu relatório ao Conselho de Segurança, o Secretário-Geral se referiu ainda a um projeto conjunto do governo guineense e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, para organizar, em Janeiro próximo, um recenseamento dos militares em todo país. O recenseamento deverá facilitar o programa de reforma das Forças Armadas. Ban Ki-moon destacou os progressos conseguidos no restabelecimento da credibilidade da Guiné-Bissau junto do Fundo Monetário Internacional e outras instituições financeiras mundiais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend