Angola terá primeiro banco de leite humano a partir de outubro

Da Redação
Com Lusa

O primeiro Banco de Leite Humano (BLH) angolano está em fase final de montagem e a unidade, com inauguração prevista para outubro, vai “ajudar a redução da mortalidade infantil” no país.

Segundo a coordenadora do Núcleo Nacional de Amamentação de Angola, Elisa Gaspar, a montagem de equipamentos do BLH já decorre, numa altura em que técnicos angolanos para manutenção dos equipamentos estão igualmente a ser formados.

“Daqui a duas semanas chega a outra equipa de professores que vai dar as aulas práticas porque somos 25 técnicos angolanos formados em banco de leite, entre fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos” disse hoje a coordenadora, em declarações aos jornalistas, em Luanda.

Falando no ato de abertura da Semana Mundial de Amamentação que decorreu na Maternidade Lucrécia Paim, maior de Angola, em Luanda, a responsável assinalou a importância da data exortando as mães a “amamentarem regularmente os filhos” e “também a doarem o seu leite”.

“Temos um banco de leite que está quase a ser inaugurado, então precisamos de bastante leite para oferecer a crianças prematuras ou de mães seropositivas, entre outras”, afirmou.

A médica pediatra adiantou que a unidade hospitalar conta atualmente com 50 doadoras, referindo que campanhas de sensibilização a nível da comunidade e instituições decorrem com o propósito de alterar a importância da doação do leite materno.

Questionada sobre os mecanismos de fiscalização e conservação do futuro BLH, cuja inauguração está prevista para outubro próximo, Elisa Gaspar assegurou que a nível do banco haverá “um trabalho rigoroso”.

“É um trabalho muito rigoroso, porque não podemos infetar o leite, ele passa por um processo químico, biológico e físico”, sublinhou.

Para a também bastonária dos médicos angolanos, a implementação no país de um banco de leite, com capacidade para conservar 100 litros, vai “ajudar a redução da mortalidade infantil em Angola”.

“Experiências científicas dizem-nos que os países que têm o banco de leite reduziram a mortalidade infantil, então é esse o nosso desejo”, assinalou.

Na ocasião, o Núcleo Nacional de Amamentação de Angola homenageou a mulher que mais dou leite à Maternidade Lucrécia Paim, dez litros desde fevereiro, que se manifestou “feliz e disposta” em continuar a doar o seu leite para outros bebés.

“Como eu tenho mesmo muito leite, então eu tirava primeiro para o meu bebé, mas como o banco de aleitamento do hospital já tinha aberto, então decidi deixar para alguns bebés que não têm a oportunidade de as mães poderem dar o leite natural”, disse Domingas Sabino aos jornalistas.

A Semana Mundial de Amamentação decorre de 01 a 07 de agosto sob o lema: “Amamente, dê ao seu filho o que há de melhor”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend