Angola tem novo governo

Da Redação Portugal Digital

O novo governo angolano inclui 33 ministros e dois secretários de Estado. Dez mulheres integram o Executivo. Os novos membros do governo angolano são o Primeiro-ministro – António Paulo Kassoma;

– Ministro da Defesa Nacional – Kundi Paihama.; – Ministro do Interior – Roberto Leal Ramos Monteiro; – Ministro das Relações Exteriores – Assunção Afonso dos Anjos; – Ministro da Economia – Manuel Nunes Júnior ; – Ministro da Administração do Território – Virgílio Ferreira de Fontes Pereira; – Ministro da Administração Pública, Emprego e Segurança Social – António Domingos Pitra Costa Neto; – Ministra da Justiça – Guilhermina Contreiras da Costa Prata; – Ministro das Finanças – Eduardo Leopoldo Severin de Morais.; – Ministra do Planeamento – Ana Afonso Dias Lourenço; – Ministra do Comércio – Maria Idalina de Oliveira Valente; – Ministro de Hotelaria e Turismo – Pedro Mutind; – Ministro da Agricultura – Afonso Pedro Canga; – Ministro das Pescas – Salamão José Luete Chiribimbi; – Ministro da Indústria – Joaquim Duarte da Costa David; – Ministro dos Petróleos – José Maria Botelho de Vasconcelos; – Ministro da Geologia e Minas – Makenda Ambroise; – Ministra do Ambiente – Maria de Fátima Monteiro Jardim; – Ministra da Ciência e Tecnologia – Maria Cândida Teixeira; – Ministro do Urbanismo e Habitação – Diakumpuna Sita José; – Ministro das Obras Públicas – Francisco Higino Lopes Carneiro; – Ministro dos Transportes – Augusto da Silva Tomás; – Ministra da Energia – Emanuela Afonso Viera Lopes; – Ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação – José Carvalho da Rocha; – Ministro da Saúde – José Viera Dias Van-Dúnen; – Ministro da Educação – António Buriti da Silva Neto; – Ministra da Cultura – Rosa Maria Martins da Cruz e Silva; – Ministro da Assistência e Reinserção Social – João Baptista Kussumua; – Ministra da Família e Promoção da Mulher – Genoveva da Conceição Lino; – Ministro da Antigos Combatentes e Veteranos de Guerra – Pedro José Van-D

Novas realidades O ministro das Relações Exteriores, Assunção dos Anjos, disse em Luanda, 03 de outubro, que intenso trabalho diplomático em prol da execução dos princípios fundamentais da política externa angolana continuará a ser desenvolvido. Segundo o ministro, uma das linhas orientadoras será projetar no exterior uma imagem que reflita a nova realidade que se vive em Angola, uma imagem inclusiva, que consolida a sua cultura democrática, tolerante e lançada na senda do desenvolvimento, afirmou.

Ainda, um centro de formação direcionado à especialização de trabalhadores angolanos no setor petrolífero foi inaugurado, em Luanda, pela Total E&P Angola, com objetivo de capacitar os técnicos a lidar eficientemente com os desafios da indústria de petróleos. A empresa investiu US$ 10 milhões de dólares.

Brasileiros visitam Angola Uma missão de empresários brasileiros, organizada pela Apex-Brasil, iniciou em 08 de outubro uma visita a Angola. Estudo da Apex-Brasil mostra que entre 2004 e 2007 a corrente de comércio entre Brasil e Angola evoluiu 500%, atingindo a soma de pouco mais de US$ 2 bilhões no final desse período. Isto corresponde a US$ 945 milhões de importações brasileiras oriundas de Angola e US$ 1,2 bilhão de exportações brasileiras destinadas ao mercado angolano, sendo 89% de produtos manufaturados.

Assim, o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, e instituições angolanas de apoio ao empreendedorismo devem assinar ainda em outubro uma carta de intenções que autoriza a constituição de uma equipe técnica para estudar os principais conteúdos e experiências do Sebrae que podem servir de apoio ao desenvolvimento do empreendedorismo em Angola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend