Angola e São Tomé e Príncipe reforçam cooperação

De Portugal Digital

Ministros de São Tomé e Príncipe e de Angola iniciaram em 28 de novembro, em Luanda, no Centro de Convenções de Talatona, uma rodada de reuniões destinadas a identificar áreas de cooperação entre os dois países. É a VI sessão da Comissão Bilateral Angola/São Tomé e Príncipe. Foram assinados vários instrumentos jurídicos de cooperação, para relançar a cooperação bilateral.

O ministro dos Petróleos, Desidério Costa, falando na abertura da sessão, disse ser intenção do governo angolano discutir os procedimentos para o estabelecimento de parcerias empresariais, que permitam uma maior presença dos operadores econômicos de Angola no mercado são-tomense. Os setores dos petróleos, transportes, finanças, bancas e agricultura apresentam-se como destaque no relançamento da cooperação econômica entre Angola e São Tomé e Príncipe que inclui, entre outras áreas, hotelaria e turismo, cultura, obras públicas, justiça e comunicação social.

 

Da Embaixada de Angola: Cooperação internacional é essencial

A cooperação e o reforço das relações de amizade com a comunidade internacional são objetivos prosseguidos permanentemente por Angola. No âmbito dos diversos organismos internacionais ou no plano bilateral, o Governo angolano tem participação ativa e procura contribuir, dentro das suas possibilidades, para a paz, progresso e desenvolvimento harmonioso. A cooperação com os países vizinhos é uma das prioridades da política externa do país. É neste quadro que Angola tem vindo a desenvolver esforços, juntamente com outros países africanos, para assegurar um clima de paz na região dos Grandes Lagos, em geral, e no leste da República Democrática do Congo, onde subsiste uma situação de instabilidade política e militar. Esforço já reconhecido pelos governantes da região e por organismos internacionais.O crescimento do bem-estar das populações, investimentos em infra-estruturas, em saúde, educação, habitação e saneamento são condições necessárias para a construção de um futuro de progresso. Essa é a aposta do Governo angolano.A paz no continente africano, ou em qualquer parte do mundo, implica cooperação para o desenvolvimento econômico e social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend