Vindima lota Casa de Portugal de São Paulo

Por Vanessa Sene Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Integrantes do grupo durante a colheita das uvas antes da da apresentação folclórica.

Seguindo com seu calendário de festas típicas portuguesas, a Casa de Portugal de São Paulo organizou a Vindima da Casa, no último dia 29 de março. Para o evento foram utilizadas 500kg de uva, e foram vendidos 500 convites. Mas de acordo com o presidente da entidade, Dr. Julio Rodrigues, a casa recebeu cerca de 650 pessoas, tendo que abrir mais espaço para mesas e cadeiras. “É bom trazer a família, trazer novas pessoas, que elas conheçam a nossa cultura e que as crianças entendam o que é ser português” disse Dr. Julio Rodrigues.

“Portugal é um país agrícola fundamentalmente e a agricultura pesa muito na balança econômica portuguesa” diz o presidente da casa, afirmando ainda que a vindima é realizada no país no mês de setembro e que o vinho é uma riqueza, “uma parte do ouro português”. “Mas para nós é um momento que lembramos as nossas terras, nosso sol e nossas famílias. Muitas pessoas que estão aqui realmente vão ficar emocionadas porque isso traz muitas lembranças. É uma forma da lida diária no campo em Portugal. E como nós somos emigrantes, sentimos muito a falta disso”.

Segundo o diretor do Grupo Folclórico da Casa , Ernesto Lemos, a entidade preparou um grande banquete para a primeira festiva de 2009. “É a primeira festiva do ano, e a vindima é uma cultura tradicional de Portugal, da colheita da uva, das parreiras – nós fizemos uma réplica – e as meninas vão colher a uva e depois servir aos convidados”.

De acordo com o folclorista, esta cultura ainda acontece nas aldeias e mais ao norte de Portugal. “Os portugueses estão resgatando a cultura antiga, eu vi algo quando estive lá, e eles ainda fazem este tipo de coisa. Faz a vindima durante o dia e a noite vão pisar a uva, depois tocam uma boa concertina e no final fazem um banquete, uma ceia como se fala por lá, com as coisas gostosas que se tem em Portugal”.

O evento foi aberto com a apresentação do Grupo Folclórico da Casa de Portugal, com cerca de 50 componentes entre novos e mais antigos no grupo, e foi muito aplaudido pelo público presente. Na sequência, os componentes representaram a vindima, colhendo e pisando nas uvas, e montando sua ceia, com distribuição de pães e linguiças ao público que se recostava no palco da Casa de Portugal de São Paulo.

Patrocinador Banif Um dos grandes patrocinadores da casa, o Banco Banif mantém seu apoio incondicional à entidade e ao seu grupo folclórico. “Acho que o Banif é o maior patrocinador da casa, eu acho que é o maior patrocinador da comunidade portuguesa. E não vemos só pelo aspecto financeiro. Hoje o Banif depende muito mais da comunidade brasileira, 95% do seu negócio é Brasil, mas é muito importante essa demonstração de carinho e respeito pela comunidade por sermos um banco português com uma consciência comunitária muito grande. Mas também porque muitos de nossos clientes no Brasil também são clientes em Portugal” diz o presidente da casa e também presidente do Banco Banif Brasil, Dr. Julio Rodrigues.

“Eu acho que esse patrocínio é benéfico ao banco, se ele retribui ao banco todo sacrifício não é importante. De modo geral com o decorrer do tempo, quanto mais o Banif ficar próximo da comunidade, mais ele vai continuar colhendo os frutos e tendo boa reciprocidade da comunidade” garante.

Com o apoio do banco, a Casa de Portugal de São Paulo estará preparando também uma grande festiva de rua, no mês de junho em comemoração ao Dia de Portugal, Camões e Comunidades Portuguesas (10 de Junho). Será uma festa de rua, instalada na Av. Liberdade, e trazendo a cultura e gastronomia portuguesa. O evento vai contar com a participação de barracas típicas de Japão, Macau (China), e da comunidade portuguesa, Ilha da Madeira, Açores e Casa de Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend