Trasmontano completa 78 anos com foco na saúde

Saúde pública foi tema de palestra durante solenidade em comemoração ao aniversário de fundação.

Por Odair SeneMundo Lusíada

 

Mundo Lusíada

>> O presidente Fernando José Moredo, junto com o presidente do CCLB Antonio de Almeida e Silva, entrega uma placa em homenagem ao orador da noite, o médico Dr. Geraldo Alckmin.

O Centro Trasmontano de São Paulo completou, no último dia 28, 78 anos de fundação. Por tradição as comemorações acontecem sempre no último final de semana do mês, e neste ano a solenidade foi realizada exatamente no dia de fundação, 28 de maio, sexta feira, tendo como orador oficial o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB).

Na sequência promoveu-se no sábado (29), o animado jantar dançante com a elogiada Banda Sant´Anna e o corte simbólico do bolo. As comemorações só encerraram no domingo com uma missa rezada no próprio salão.Na sessão solene o presidente Fernando José Moredo e sua diretoria receberam quase 300 pessoas entre diretores, médicos, colaboradores e convidados, com destaque para o orador Dr. Geraldo Alckmin. A coordenação dos trabalhos esteve a cargo do diretor social Abel Moraes Lopes, que abriu a solenidade com a formação da mesa, e anunciou o Coral Musical do Centro Trasmontano para interpretação dos Hinos de Portugal e Brasil.

Saúde no BrasilGeraldo Alckmin falou aos presentes especialmente sobre as condições e os avanços da saúde pública no Brasil, com maiores destaques para São Paulo. Em sua palestra, fez muitas referências à modernização da saúde pública no Estado. Para se ter uma idéia, o médico deu como exemplo a primeira metade do século passado, em 1940, quando a mortalidade infantil no Brasil era de 143 para cada mil nascidos vivos, e hoje este dado é de 22 no Brasil, sendo que em São Paulo são 12 para cada mil nascidos. A expectativa de vida média no Brasil também mudou de 43 anos para os atuais 73 anos de idade. (Veja entrevista na página 8).

Ao Mundo Lusíada, o ex-governador ainda disse ter recebido o convite do Trasmontano com muita satisfação. “Então quero dar os parabéns ao presidente Moredo e à sua diretoria e cumprimentá-los pelo trabalho”, disse.

O presidente Fernando José Moredo fez referência à problemática da faixa etária nas operadoras de saúde, dizendo que este é o motivo que leva os planos à ruína. Moredo lembrou que o impacto da faixa etária é um problema antigo, e que, ao longo dos anos vem se reduzindo. No entanto, o Trasmontano vem tomando medidas há anos, citando como exemplo a oxigenação do plano. Atualmente o quadro associativo da instituição é de apenas 26% de assegurados com mais de 60 anos.

Sobre a presença de Alckmin como orador na sessão solene, Fernando Moredo falou do homem público com um índice baixíssimo de rejeição e disparou: “Se dependesse de mim ele já era governador há muito tempo”, mas lembrou que a entidade que dirige é apolítica. “Temos que tomar um certo cuidado quando entramos nessas discussões ou em apoiar políticos, mas o Dr. Geraldo é uma figura muito querida de todos nós do Trasmontano e das entidades portuguesas em geral, mas politicamente não podemos intervir. Como no caso do Arnaldo Madeira que é amigo da casa há tantos anos, é muito querido e prestigia o Centro Trasmontano em todas as ocasiões”, finalizou.

Antonio de Almeida e Silva usou da palavra para agradecer a presença de todos em nome das associações luso-brasileiras. Depois das homenagens, foi servido um coquetel aos convidados.Festa e MissaO sábado a noite foi bastante animado. A tradicional festa contou com o apoio das empresas Numatur, Banco Banif e Banco Rural, reunindo grande público para o jantar dançante ao som da Banda Sant´Anna, que apresentou um belíssimo show, totalmente renovado. Os presentes também assistiram, em primeira mão a apresentação da nova logomarca do Trasmontano. Ao longo dos últimos a empresa vem passando por constantes mudanças, caracterizadas não só pela ampliação e qualificação dos serviços, mas também pela adoção de uma nova metodologia de gestão que visa acima de tudo, a excelência na prestação de serviços e essa nova “cara” do Trasmontano pode ser percebida em todos os níveis de contato com o cliente, agora inclusive através da nova marca, que é um elemento importante nesse contexto.

O valor que se atribui a ela, está diretamente ligado à experimentação efetiva dos serviços, mas entendendo que hoje, além de oferecer produtos e serviços que façam a diferença na vida das pessoas, as empresas falam muito através da construção gráfica de suas marcas. Pensando nisso, realizou-se um estudo profundo da atual marca e se concluiu que ela deveria ser revitalizada, valorizando a modernidade indo ao encontro do novo momento da empresa. A idéia é transmitir movimento, inovação, tecnologia e solidez.

O resultado final agradou bastante, a nova marca do Trasmontano ficou mais leve, atualizada e agradável de se ver. A fonte utilizada sugere seriedade, força e tradição e a cor original, o vermelho foi preservada por transmitir seriedade, estabilidade e liderança.

Para o esperado momento do bolo, além de Fernando Moredo e Alcides Felix Terrível com as esposas, foi chamado ao palco para uma simbólica homenagem, Augusto Mesquita, diretor do CT desde 1996, e que aos 93 anos de idade ainda trabalha na instituição.Após o parabéns e o corte simbólico do bolo, os diretores sortearam uma viagem para Buenos Aires, com direito a acompanhante, num oferecimento da Numatur Turismo. O restante da noite foi de muita música e dança para os convidados.

Fechando a programação de aniversário, aconteceu no domingo, dia 30, a missa em ação de graças, no salão nobre do Centro Trasmontano. A missa, celebrada pelo Pe. Lírio Berwanger, da Igreja da Paz, reuniu médicos, diretores e conselheiros para o momento de agradecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend