Rancho Folclórico Santa Marta tem viagem marcada para Portugal em agosto

RFSantaMarta_Dulcina

Mundo Lusíada

O Rancho Folclórico Santa Marta tem uma viagem marcada para Portugal em agosto. Ao todo 21 pessoas vão para Seixo de Mira e de lá partem para apresentações em diversas regiões.

“Portugal em qualquer lugar é divino. Ano passado levamos eles para Santoinho, Malafaia, também para Espanha, este ano vamos para outros lugares”.

O grupo conversou com o Mundo Lusíada no primeiro evento do ano na Casa de Portugal de Campinas, onde eles fazem um trabalho de apoio aos novos folcloristas.

Segundo Dulcina, os próprios componentes vão arcar com parte das despesas para que todos possam realizar a viagem a Portugal este ano.

Apoiando folcloristas
O Rancho Folclórico da Casa de Portugal de Campinas passou por algumas divisões, e há um ano, conta com apoio dos folcloristas do Santa Marta dos Navegantes para se restabelecer.

A diretora Maria Dulcina conta que sempre esteve de braços abertos para ajudar. “As pessoas não podem pensar só em si, tem que pensar nos outros também. Quando eles nos pediram uma orientação para ensaiar os componentes novos, o Santa Marta estava de braços abertos para ajudar. É longe, mas o prazer que temos de ensinar as pessoas a cultura da nossa terra é muito maior”.

Para esta apresentação, estiveram oito componentes do Santa Marta presentes. Também alguns componentes que participavam do extinto Grupo Folclórico Minhoto se juntaram ao grupo de Campinas. Atualmente, o grupo é ensaiado pelo sanfoneiro Luizinho, ensaiador também do Santa Marta.

“Folclore é isso, se todos pensassem em um dar a mão para o outro não existia tanta rivalidade, porque folclore é povo, é cultura, mas tem gente que nem sabe o que a palavra significa, os ranchos sempre tem o mesmo ideal”, disse Dulcina ao Mundo Lusíada.

Nesta tarde, o Luizinho acabou sendo destacado no palco pelo José de Sá, empresário do Roberto Leal, que definiu o concertista como um dos maiores tocadores do mundo. Luizinho participa do novo CD do cantor em que tocou, em uma única música, quatro tipos de acordeons.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend