Primeira Festiva na Casa de Portugal com atração de Póvoa de Varzim

Por Vanessa SeneMundo Lusíada

  A Casa de Portugal de São Paulo reuniu um bom público na primeira festiva do ano, ocorrida no salão de festas da entidade. Neste sábado, 16 de janeiro, a Casa de Portugal promoveu um evento folclórico com a presença de um grupo vindo de Portugal.

Mario Cruz/Lusa Portugal

 

 

>> O Rancho Poveiro, de Póvoa de Varzim, na escadaria da Casa de Portugal São Paulo.

 

 

Participaram desta noite o Grupo Folclórico da Casa de Portugal São Paulo, o Grupo Folclórico Raízes de Portugal (da Casa dos Poveiros de São Paulo), além do convidado especial Rancho Folclórico Poveiro. Vindo diretamente de Póvoa de Varzim, o Rancho Folclórico Poveiro apresentou as modas típicas de freguesias portuguesas da sua região. Cerca de 35 componentes estiveram presentes para a apresentação especial.

O grupo de Portugal, fundado em 1936, também realizou apresentações na Casa dos Poveiros do Rio de Janeiro, antes de sua ida à São Paulo. “Mais conhecido como Rancho Poveiro, é exatamente igual ao que a Casa dos Poveiros do Rio de Janeiro faz, uma representação fiel daquilo que nós somos na Póvoa” disse ao Mundo Lusíada o diretor do grupo, Jacinto Sá.

Na segunda parte da apresentação, eles usaram outros trajes diferenciados, representando os usos e costumes do final do Século 19 e início do Séc. 20, também exibindo uma cultura típica de Póvoa de Varzim. “Mas são espetáculos diferentes” diz Sá.

“Procuramos trazer o que é o mar e a terra, na primeira parte do espetáculo, com os trajes brancos e bordados marítimos” afirma o diretor, explicando que após um naufrágio ocorrido em 1872, em que desapareceram mais de mil pescadores, este mesmo traje caiu em desuso na região. “E quando nós começamos, na formação do rancho em 1936, nós o recuperamos”.

De acordo com ele, o grupo é o único em Portugal que utiliza estes trajes, além de homenagear todas as freguesias da Póvoa de Varzim com o seu traje típico. Esta foi a segunda apresentação do grupo, para encerrar as atuações no palco da Casa de Portugal, com cada componente vestido em representação a uma freguesia, e carregando o vinho, pão, milho, e outros detalhes que descrevem a cultura de cada região. “É tudo o que faz parte do próprio conceito da Póvoa”.

Composto por cerca de 35 componentes – numa faixa etária de 14 a 80 anos – o grupo esteve presente no Brasil pela quarta vez, a segunda com atuações na Casa de Portugal São Paulo. Fundado em 24 de agosto de 1936, o Rancho Poveiro esteve presente no aniversário de 80 anos da Casa dos Poveiros do Rio de Janeiro, estendendo a sua estadia no Brasil com apresentações em São Paulo e no litoral paulista. Em 2011, quando da sua comemoração de 75 anos de fundação, o Rancho Poveiro pretende voltar ao Brasil a convite da casa co-irmã do Rio.

Juventude: Casa de PortugalDe acordo com a diretoria da Casa de Portugal São Paulo, este evento, que reuniu um bom público, foi muito importante para a entidade. “Nós iniciamos com pé direito porque trazermos o Grupo Folclórico Poveiro, lá de Póvoa de Varzim, é uma honra muito grande. É um grupo totalmente diferente, trajes completamente diferentes, que trazem músicas regionais à beira mar” disse Vasco Monteiro.

Ele ainda citou a importância de reunir o grupo da Casa de Portugal São Paulo, o Rancho Folclórico Raízes de Portugal, além do convidado vindo de Portugal. Estiveram presentes ainda o presidente da Casa dos Poveiros SP, Laurentino Vilar, e o presidente da Casa dos Poveiros do Rio de Janeiro, Antonio Mesquita, responsáveis pela vinda do convidado especial. “Temos a casa completamente lotada, mesmo com tanta chuva. Acho que o povo gosta da animação, da alegria, do folclore” diz Monteiro.

O diretor da casa ainda defende o “investimento” neste setor, para o crescimento da participação jovem. “Hoje na comunidade portuguesa, praticamente não existe mais vinda de imigrantes de Portugal para o Brasil. Muito pelo contrário, alguns estão voltando para Portugal e a nossa faixa etária é muito avançada. Se não tivermos hoje estes grupos folclóricos, que 99% são nossos irmãos brasileiros que dançam e divulgam a nossa música popular portuguesa, não sei o que será das entidades portuguesas de hoje para amanhã”.

Segundo ele, é preciso tomar mais ações que atraia a juventude, não só através do folclore. “O folclore é uma força mas devemos arrumar outras atividades que os jovens se encontrem a vontade em nossas casas e entidades” disse Vasco Frias, citando ainda o trabalho que está sendo desenvolvido pelo Conselho da Comunidade Luso-Brasileira de São Paulo, e seu presidente Antonio de Almeida e Silva, além também do “grande empenho” do presidente da Casa de Portugal, Dr. Julio Rodrigues. “Nós iremos realizar ainda este ano alguns eventos para a juventude” garante.

De acordo com Monteiro, a próxima grande festa promovida pela entidade será a Vindima da Casa de Portugal, que acontece no dia 13 de março. Confira os vídeos de apresentações desta noite no portal www.youtube.com/MundoLusiada.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend