Português Manuel Magno recebe Título de “Cidadão Paulistano” na Câmara de SP

Por Odair Sene

O advogado português radicado no Brasil desde a década de 50, Manuel Magno Alves, é natural de “Oura”, uma das 39 freguesias do Concelho de Chaves, de onde o trasmontano veio para o Brasil em 1955 aos 7 anos de idade, e desde então vive no país de acolhimento sem guardar se quer o sotaque lusitano.
E o grande reconhecimento de uma vida inteira de trabalho no Brasil aconteceu na última segunda feira, dia 25 de março, quando a Câmara Municipal de São Paulo concedeu ao atual Presidente do Conselho da Comunidade, o “Título de Cidadão Paulistano”. A homenagem foi proposta pelo Vereador luso descendente Toninho Paiva, que vem ao longo dos anos valorizando e destacando personalidades ligadas às casas regionais portuguesas.
Além de muitos amigos, autoridades e vários líderes associativos, Manuel Magno contou com a presença da esposa Maria Teresa, do filho Rodrigo, da filha Ana Carolina, do irmão Nelson e do genro Eduardo.
O Salão Nobre da Câmara Municipal esteve funcionando esta noite especialmente para esta solenidade, com um grupo de porta-bandeiras de grupos folclóricos de São Paulo: da Casa de Portugal de SP, Raízes de Portugal e Veteranos de SP. A solenidade foi aberta com a composição da mesa, a execução dos hinos de Portugal e Brasil pela Banda do Exército Brasileiro e o vocal pelo Coral da GCM de São Paulo.
As autoridades e pessoas de destaque estavam na mesa junto ao homenageado e todos passaram suas mensagens, falaram sobre o amigo e sobre este reconhecimento do seu trabalho, como o cônsul-geral de Portugal em SP, Paulo Nascimento, o Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Marco Antonio Marques da Silva, o presidente do Sindipan, Antero Pereira, o presidente do Conselho Deliberativo da Casa de Portugal SP, Antonio de Almeida e Silva, o presidente (Provedor) da Provedoria da Comunidade Portuguesa, Oscar Ferrão, o vice-presidente de Relações Institucionais da Federação Paulista de Futebol, Dr. Américo Calandriello Júnior, o Presidente da Casa de Portugal Com. Antonio dos Ramos e principalmente o Vereador Toninho Paiva que aprovou a solenidade na Câmara Municipal e valorizou a trajetória do “empreendedor” que hoje tem posição de destaque na Comunidade Portuguesa.
Ainda antes da entrega da homenagem, foi exibido nos telões do salão uma retrospectiva sobre Manuel Magno, parte de sua elogiável trajetória no Brasil e, especialmente no seio da Comunidade Portuguesa, e com participação de seus amigos mais próximos que gravaram mensagens em vídeo para compor a edição produzida pela assessoria do vereador. Após receber a homenagem, Manuel Magno foi o último a se pronunciar, já como “Cidadão Paulistano”.
Ao Mundo Lusíada, o empresário e líder associativo agradeceu pela noite marcante que viveu. “Eu gostaria de agradecer ao vereador Toninho Paiva por ter, muito gentilmente, me indicado para receber esse título que é uma honra para qualquer imigrante, seja português ou seja de outra nacionalidade. Ser homenageado por uma Câmara como a de São Paulo, realmente é uma honra que não temos dimensão do que possa ser. Naturalmente, o trabalho que nós fazemos é voltado para que a comunidade não morra, para que preserve suas raízes, seus valores, suas datas máximas. Todo nosso trabalho é feito com esse intuito. Penso que tudo o que nós fizemos ainda é muito pouco perto do que podemos fazer, basta que os presidentes das casas regionais capitaneadas ou não pelo Conselho da Comunidade, se proponham efetivamente fazer um trabalho de fôlego, juntos, porque hoje estamos muito individualistas”, defendeu Magno.
Segundo ele, o trabalho é feito pelas casas para suas comunidades locais, individualmente, “mas para a comunidade luso-brasileira como um todo, às vezes falta iniciativa mais profunda”, disse. “Estão todos de parabéns pelo trabalho feito, mas penso que podemos fazer melhor. Esse título para mim é uma grande honra, e não sei se mereci na totalidade, porque penso que temos que fazer as coisas desprendidamente. Nunca fiz nada imaginando receber alguma coisa [homenagem], especialmente um título como esse”, disse o sempre bem humorado Manuel Magno que reivindicou a nomeação de seu Concelho de Chaves para “Capital de Portugal”.

A Câmara

O Vereador Toninho Paiva disse ao Mundo Lusíada que sua grande satisfação é realizar este tipo de evento por ser neto de portugueses, de pai e mãe. E disse ter a maior alegria em proporcionar isso para um português que vem de uma região pequena de Portugal, chega no Brasil para fazer sua vida e depois de uma vida de esforços, ser reconhecido na terceira metrópole do mundo, tem grande importância.
O vereador que já proporcionou esse momento para alguns portugueses, falou sobre a homenagem da noite. “Isso para mim é uma satisfação e alegria, porque sou neto de português, por parte de pai e mãe. Meus avós eram trasmontanos e do Porto. Ao homenagear um cidadão que nasceu em Portugal, veio para o Brasil com 7 anos de idade, e hoje é uma pessoa de destaque na comunidade luso-brasileira é uma premiação para mim”, diz o vereador que se intitula “fanático defensor” da comunidade portuguesa. “Um povo trabalhador, um povo que levanta cedo e dorme tarde. Nós não vemos a comunidade portuguesa envolvida em irregularidades, em qualquer coisa que possa manchar o nome daqueles que vieram em 1500”, disse Toninho Paiva citando Pedro Álvares Cabral e o Descobrimento do Brasil, com “bronca” para a grande mídia de São Paulo que não fala desta data (não divulga) sendo uma das mais importantes da história do Brasil.
“A chamada grande mídia precisava sim falar disso porque este país foi descoberto por portugueses e nós devemos essa tutela ao povo português, então o 22 de abril está próximo e nós temos que falar para a nova geração que este país foi descoberto por portugueses. Então quando aparece uma oportunidade pra gente homenagear o povo português, isso vira motivo de alegria e de emoção por lembrar dos avós que vieram para o Brasil, foram felizes, construíram suas vidas, não fortunas, mas a família: Paiva e Gonçalves, então eu sempre estarei disposto a homenagear Portugal”, finalizou o proponente da Sessão.
Após a solenidade os presentes se confraternizaram em um coquetel realizado num ambiente da Câmara Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend