Palestrante diz que falta médico “com noção do conjunto entre mente e corpo”

Odair Sene | Mundo Lusíada

 

Descendente de italianos, o Dr. Cássio Ravaglia, endocrinologista, convidado para ser o orador da Sessão Solene de 74 anos do Centro Trasmontano de São Paulo em 26 de maio, trabalha com a instituição há cerca de oito anos e soma nada menos que 50 de profissão.

 

Dr. Cássio Ravaglia, foi convidado para ser o orador da Sessão Solene de 74 anos do Centro Trasmontano de SP

 

Em seu pronunciamento, abordou diversas áreas da medicina, desde o simples atendimento até às áreas administrativas e burocráticas. Aos convidados explicou a ausência do médico clínico no país, sendo de essencial importância enquanto harmonizador de todo o organismo, no cenário médico brasileiro.

 

“Nos falta o médico que tem a noção do conjunto, uma noção da harmonia, entre mente e corpo, uma noção clara da relação existente entre os diversos órgãos, aparelhos e sistemas. É um médico que recebe o paciente, ouve e decide o que fazer, indica os especialistas e especialidades, coordena ações desses especialistas; educa o paciente, porque muitos problemas de saúde são resultados de uma desordem nas nossas vidas”.

 

Para o Dr. Cássio, é importante saber mais sobre a origem dos problemas em cada indivíduo. “As pessoas precisam ter noção da importância dos comportamentos na alimentação, no físico, da importância do emocional no organismo, nas doenças, nos sintomas. É uma orquestra que precisa de um regente, e esse regente é o clínico”, afirmou em entrevista ao Mundo Lusíada após sua participação na solenidade.

 

>>Confira a Galeria de Imagens

>>Leia também

Centro Trasmontano de São Paulo completa 74 anos de fundação

“Centro Trasmontano colhe bons frutos do que plantou”, diz Moredo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend